Notícias PROIFES

UNIVERSIDADE DE COIMBRA (PORTUGAL) FORMA PROFESSORES BRASILEIROS

O protocolo assinado recentemente na cidade de Coimbra, entre a UC e a UFBA – Universidade Federal da Bahia, prevê que os alunos concluam os cursos com diploma pelas duas instituições.

A primeira experiência de formação de professores do ensino básico e secundário vai abranger seis áreas: Matemática, Física, Química, Biologia e Ciências da Engenharia (300 alunos) e Estudos Portugueses (60 alunos).
No entanto, a idéia é estender, no futuro, a formação a outras áreas.

Na opinião de Naomar de Almeida Filho, Reitor da UFBA, na base da demanda está fundamentalmente a valorização social da docência, em que um aluno com formação em Matemática, Física e Química tenderá a ir para Engenharia, Administração ou Economia.

Na opinião do Reitor «Chega a tal ponto a situação, que muitas universidades brasileiras têm uma evasão de alunos que entram nessas carreiras e não concluem porque prosseguem para outras. A demanda é muito grande, só o meu Estado [Bahia] tem um défice de 16 mil professores», sublinhou.

A falta de professores do ensino básico e secundário no Brasil resulta não de uma carência das universidades brasileiras, mas do tamanho da necessidade», sublinhou o Reitor, referindo que só a que dirige (UFBA) «duplicou o número de vagas em quatro anos, não tendo mais espaço de crescimento». «É uma dívida social e cultural de muitos anos; agora o país retoma um viés de desenvolvimento muito rápido e as instituições universitárias não estão a conseguir responder à altura da necessidade», afirmou.
O reitor da UFBA espera que, com a cooperação estabelecida com a UC, «a docência se torne atrativa para os jovens brasileiros», uma vez que são criadas «licenciaturas internacionais». «Parte dos alunos é pobre, mais ou menos metade. O nosso programa de ações afirmativas reserva 45% das vagas para alunos provenientes de escolas públicas; são alunos que a única oportunidade de conhecer o mundo vai ser esta», afirmou.

O protocolo de cooperação com a UFBA servirá de piloto para se estender a outros membros do Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras, que integra 50 instituições de ensino daquele país e representa, no seu conjunto, 98% de todos os programas de pós-graduação e 94% de todos os centros de investigação científica do Brasil.

Data da Publicação: 09/02/2010

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu