Respeito é vida! Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+

Nesta terça-feira, 28 de junho, é comemorado o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+. Nesta data a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) reforça a importância do respeito às pessoas LGBTQIA+ e traz a mensagem “Orgulho é viver num mundo sem violência contra as pessoas LGBTQIA+”, fomentando um horizonte de paz com inclusão e diversidade.

Na avaliação do secretário de direitos humanos da CNTE, Christovam Mendonça, a escola pode contribuir para uma sociedade mais acolhedora e sem violência: “A sala de aula é um espaço que recebe pessoas com diferentes religiões, classes, etnias, cores, identidades, orientações. O respeito a essa pluralidade é importante para a construção de uma sociedade democrática, igualitária, livre de preconceitos, em que as pessoas possam conviver em paz”.

A CNTE defende a formação de pessoas comprometidas com a cidadania e o respeito às diferenças e atua para construir uma educação sem LGBTQIA+fobia. No mês de maio a Confederação lançou uma campanha reivindicando voto em candidatos/as que tenham como compromisso o respeito e um projeto de educação democrático e inclusivo, com ações de proteção às pessoas LGBTQIA+ que estão ainda mais vulneráveis no cenário de pós pandemia, com limitações de participação em espaços democráticos, censura e cerceamento de direitos.

Revolta de Stonewall
O Dia Internacional do Orgulho Gay – hoje chamado de Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+ [Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans*, Queers, Intersexos, Assexuais e demais orientações e identidades] – é comemorado anualmente em 28 de junho em todo o mundo.

A origem da data é a chamada Revolta de Stonewall, levante que ocorreu em Nova York, nos Estados Unidos, no dia 28 de junho de 1969. Naquela época batidas policiais em bares gays na região de Manhattan eram violentas: policiais ameaçavam e espancavam funcionários e clientes. Mas naquele dia 28 o público gay reagiu em protestos que duraram dias, resultando em uma rebelião que ajudou a desencadear o movimento atual pelos direitos civis LGBTQIA+.

A partir deste acontecimento foram organizados vários protestos em favor dos direitos dos homossexuais por várias cidades norte-americanas e pelo mundo. O Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+ reforça que todos devem se orgulhar de sua sexualidade e orientação sexual e não sentir vergonha por ser quem se é. Independentemente da orientação sexual ou de gênero de uma pessoa, o importante é respeitá-la como um ser humano, com todos os seus direitos garantidos.

Fonte: CNTE

Menu