AGÊNCIA PROIFES

PROIFES solicita ao MEC mudanças legislativas para retomar temas acordados ou vetados na Lei da Carreira Docente

Notícias PROIFES

PROIFES solicita ao MEC mudanças legislativas para retomar temas acordados ou vetados na Lei da Carreira Docente

O Presidente do PROIFES-Federação, professor Eduardo Rolim de Oliveira, acompanhado dos diretores da entidade, Profs. Gil Vicente Reis de Figueiredo e Remi Castioni, estiveram no último dia 2 de outubro reunidos com o Secretário Executivo do Ministério da Educação (MEC), José Henrique Paim Fernandes, para discutir aspectos importantes da reestruturação das Carreiras Docentes, principalmente relativos aos vetos da Presidente da República à Lei 12.863/13, além da necessidade de continuar as negociações do Grupo de Trabalho-Docentes, para retomar temas que estavam no acordo de 2012 e não foram incorporados em Lei.

A primeira demanda do PROIFES-Federação fora a imediata publicação da Portaria que regulamentaria a promoção á Classe de Titular, nos termos que haviam sido acordados no GT-Docentes, o que correu no dia seguinte, com a publicação da Portaria 982, de 3 de outubro. Essa Portaria, somadas às anteriormente publicadas, de avaliação de desempenho nas demais classes (Portaria 554) e a que criou o Conselho Permanente para o Reconhecimento de Saberes e Competências, encerrou o atual período de reestruturação das Carreiras do Magistério Superior (MS) e do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT), que foram objeto do acordo 01/2012, firmado pelo PROIFES-Federação representante dos docentes federais e o Governo, que se transformou nas Leis 12.772/12 e 12.863/13.

Contudo, alguns pontos do acordo ainda carecem de regulamentação, e foi cobrado pelo PROIFES-Federação ao MEC novas medidas legislativas para saná-los. Conforme poderá ser lido nos documentos protocolados (Veja abaixo), foi solicitado que se resolva problemas pendentes na regra de transição da Carreira do EBTT, onde a 1ª promoção, pós 01/03/2013 deveria, conforme o acordo, se dar em 18 meses, e na Lei este critério apareceu só para a 1ª progressão.

Igualmente foram solicitadas alterações nas leis para estender benefícios aos aposentados, de forma isonômica aos que foram conquistados para os ativos, em especial, o direito ao reenquadramento na Classe de Associado dos professores doutores Adjunto IV aposentados, na Carreira do MS, o direito à obtenção do RSC para os aposentados do EBTT e o direito de enquadramento dos professores aposentados da Carreira do Magistério Federal na Carreira do EBTT, o que só será possível com mudanças legais. Bem como foi cobrado do MEC o veto à emenda acatada pelo relator da Lei 12.863, que permitiria aos professores que ingressassem em uma IFE (vindo de outra), pudessem manter a posição na Carreira em que já se encontravam na IFE de origem, o que para o PROIFES é um importante estímulo à mobilidade acadêmica.

Finalmente, ainda que sempre tenha sido contra a regulamentação do regime de Dedicação Exclusiva misturada à discussão da Carreira, o PROIFES-Federação expressou ao MEC sua preocupação com os limites de 30h anuais e 240h anuais que foram impostos aos docentes em DE, por pró-labore e por Retribuição por Projetos Institucionais, o que pode trazer prejuízos à pesquisa e à extensão nas IFE, sendo que o PROIFES continua defendendo, que dentro dos princípios de autonomia universitária, essas remunerações deveriam ter regras próprias nas IFE.

Tanto o PROIFES-Federação, quanto o MEC, entenderam que é necessário que se abra negociação para discutir estes temas, sendo que o MEC entende ser importante que o PROIFES busque também o MPOG para discutir as temáticas que envolvem repercussão orçamentária. Porém definiu-se que em breve serão retomados os trabalhos do GT-Docentes para debater estes e outros temas pendentes do acordo, como a Gratificação de Difícil Lotação, o Auxílio Transporte e os programas de qualificação para os docentes. Ambas as partes acreditam que o GT poderá ter sucesso nestas questões e que se chegue a entendimentos, como ocorreu com o CPRSC, que está em pleno funcionamento e nas portarias de avaliação de desempenho para progressão e promoção, que pela primeira vez foram discutidas e acordadas em Mesa de Negociação, que envolveu PROIFES, MEC, CONIF e a ANDIFES.

O PROIFES-Federação informou ao MEC que foi aprovado no IX Encontro Nacional a elaboração de uma proposta de reestruturação das Carreiras para o período 2016 a 2018, a partir de uma proposta base que está em debate nos sindicatos em todo o País, e que após aprovação no Conselho Deliberativo da entidade em fevereiro de 2014, será apresentada ao governo para que se abra as negociações com tempo suficiente para que se chegue a um novo acordo salarial antes que se encerre o atual, em março de 2015.

Veja abaixo os documentos protolocados:

Ofício 56/2013

Ofício 57/2013 

Ofício 58/2013 

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu