Notícias PROIFES

PROIFES-Federação se reúne com ANDIFES para debater situação das Universidades

O PROIFES-Federação e a Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) estiveram reunidos nesta sexta-feira, 4, na sede desta entidade, para debater e avaliar os efeitos da Proposta de Emenda à Constituição 55 (antiga PEC 241) na educação e nos estabelecimentos de ensino superior no Brasil, a situação das reitorias em relação à mobilizações e a paralisação prevista para o dia 11 deste mês.

O presidente do PROIFES-Federação, Eduardo Rolim (ADUFRGS-Sindical), e o diretor financeiro Nilton Brandão (Sindiedutec), dividiram a mesa com a presidente da Andifes, Reitora Ângela Paiva (UFRN) e o secretário executivo da entidade, Gustavo Balduíno. No encontro, Rolim informou a decisão dos sindicatos federados ao PROIFES-Federação em relação às mobilizações que acontecem em todo o país e comunicou à Andifes que a entidade participará do dia nacional de paralisação contra a PEC 55 no dia 11. Na sequência o presidente do PROIFES pediu o apoio da Andifes no estabelecimento de um canal de diálogo com o governo, em especial com o Ministério da Educação, na medida em que a entidade solicitou audiência com o ministro para tratar de temas do interesse dos docentes do Magistério Superior e Ensino Básico Técnico e Tecnológico, e não houve ainda resposta positiva do governo e a marcação da audiência.

Em relação às ocupações das universidades pelos estudantes, “temos muita preocupação com a situação e entendemos que as ocupações devem ser respeitadas, sem atos de violência e repressão. Temos que cuidar dos nossos estudantes e queremos que as Universidades zelem por sua segurança”, disse Rolim, acrescentando que as ocupações têm uma motivação justa, que é a defesa da rejeição da PEC 55 no Congresso.

Ângela destacou que os reitores respeitam os movimentos de ocupações, mas veem com preocupação a situação atual de algumas universidades, pois muitos reitores estão sendo pressionados a pedirem a reintegração de posse de áreas ocupadas. “Estamos trabalhando na mesma causa [que o PROIFES], e o diálogo é o caminho, seja com os movimentos sociais, seja com os reitores”, afirmou a presidente da Andifes.

As entidades ainda discutiram a situação financeira das Universidades, que terão seus orçamentos reduzidos em mais de 6% no custeio para 2017, trazendo muitas dificuldades para a consolidação da expansão destas, e a manutenção do sistema. As entidades pactuaram uma ação comum junto ao governo e aos parlamentares para defender as Universidades.

Ângela se comprometeu a entrar em contato com a secretário da Secretaria de Ensino Superior (SESu) do Ministério da Educação, sobre a audiência com o PROIFES. Após a reunião a Reitora ligou para o Presidente do PROIFES informando que recebera da SESu a informação de que o governo já tinha decidido por conceder a audiência ao PROIFES, a ser marcada em breve.

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu