Notícias PROIFES

Professores das universidades federais do Estado do Ceará paralisam atividades

Fonte: ADUFC

Foi decretada na manhã desta terça-feira, dia 12, a paralisação das atividades dos professores das universidades federais do Estado do Ceará. Em Assembleia Geral, no Campus do Pici, foi homologado o resultado de plebiscito feito nesta segunda-feira, dia 11, que apurou a opinião do corpo docente pela greve ou não. O resultado, como divulgou o Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará (ADUFC-Sindicato), foi de 883 votos para o sim e 379 votos para o não, ainda com 5 votos brancos e 1 voto nulo. A consulta teve a participação de 1.268 professores, entre sindicalizados e não sindicalizados, de todos os Campi da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Unilab.

Ainda na Assembleia de hoje foram definidas quatro grandes bandeiras de reivindicações como representativas dos professores do Ceará. São elas: pela universidade pública e gratuita; por melhores condições de trabalho docente; pela reestruturação da carreira docente; e pela retirada das mudanças na forma de cálculo dos adicionais de insalubridade e periculosidade da Medida Provisória 568/12. Nesta tarde, a partir das 16h, professores estarão reunidos na sede da ADUFC-Sindicato, organizando o Comando Local de Greve, que dará continuidade as discussões da categoria no Estado.

A Federação de Sindicatos de Professores de instituições Federais de Ensino Superior (PROIFES-Federação), da qual a ADUFC-Sindicato faz parte, realizará, nesta quarta e quinta-feira, dias 13 e 14 de junho, em Brasília, mais uma reunião do Conselho Deliberativo para avaliar as reuniões com os Ministério da Educação e do Planejamento, bem como os resultados dos plebiscitos e encaminhamentos nos estados sobre o indicativo de greve.

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu