Notícias PROIFES

Organização do movimento sindical norteou penúltimo debate da etapa regional do XVI Encontro Nacional da Proifes

“Momento político atual é muito difícil e o movimento sindical é fundamental para amenizar os impactos provocados por um governo que tem o desmonte do Estado Democrático de Direito como objetivo”, afirmou o presidente da Proifes-Federação, professor Nilton Brandão, nesta quinta-feira (01/10), no penúltimo debate virtual da etapa regional do XVI Encontro Nacional da Proifes. A live foi mediada pelo presidente do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato), professor Flávio Alves da Silva.

Brandão destacou que, mesmo diante da pandemia do novo coroanvírus (Covid-19), pautas importantes foram debatidas e ganharam destaque nacional, como a luta pela renda emergencial, as ações contra ataques aos serviços públicos e, principalmente, a mobilização em prol da aprovação do Fundeb. “Foi uma vitória ímpar para a educação brasileira. Fizemos esse enfrentamento por meio de lives e discussões nas redes sociais. Há luz no fim do túnel”, disse.

O presidente da Proifes também destacou que não é possível descolar o movimento sindical não pode ficar alheio à crise política e à pandemia. “O governo se agregou à crise sanitária para movimentar a própria agenda política, desdenhando da dor das pessoas sem nenhuma ação articulada com estados e municípios. São negacionistas que negam a universidade”, disse.

Nilton Brandão também defendeu que o movimento sindical continue lutando de todas as formas por condições mínimas em todas as áreas. “Não tem como compreender a realidade que vivemos se, antes, não compreendermos que, desde o golpe de 2016, vem sendo desenvolvida uma perspectiva de um novo estado brasileiro”, completou.

Fonte: Ascom ADUFG-Sindicato

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu