PROIFES | Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico

Comunicação

Notícias Sindicatos Federados

Hortas urbanas são uma ferramenta para momentos de crise, destaca professora de Agronomia da UFRGS

Publicado em : 16/10/2020

A ADUFRGS-Sindical promoveu na última terça-feira, 13, em parceria com o Núcleo de Multiatividades do sindicato a live Agroecologia e Hortas Urbanas, segunda edição do ciclo “Encontros com Aposentados”. A convidada foi a professora Tatiana Duarte (Agronomia/UFRGS) e a mediação foi feita pelo vice-presidente da ADUFRGS, Darci Campani, e pelo professor aposentado Otto Koller, ambos da Faculdade de Agronomia da UFRGS.

Na apresentação, Tatiana defendeu o modelo de agricultura urbana, de natureza agroecológica, como ferramenta de desenvolvimento sustentável das cidades e que colabora para mitigar situações de crise, como a fome, por exemplo. Para a professora, “a agricultura urbana é uma ferramenta em momentos como o que estamos vivendo”.

Para contextualizar o tema, a professora trouxe um registro histórico, mostrando como a atividade foi importante para solucionar crises de abastecimento e restrição em diversos países como Estados Unidos, Cuba e China e na Europa. E tratou da importância de se debater o caminho da comida. “Cerca de 40% da produção se perde no caminho”, revela professora. No Brasil, cerca de 85% da população vive em áreas urbanas, e com o aprofundamento da crise que já se avizinha, com altas taxas de desemprego e o Brasil voltando ao mapa da fome, a agricultura urbana pode ajudar a mitigar o impacto e, ao mesmo tempo, reduzir desperdício.

Além disso, opina a professora, uma horta urbana “é um espaço que vai muito além da produção de alimentos; tem uma relevância social e uma diversidade de atividades que dialogam com a comunidade”. Tatiana apresentou a experiência da Horta Comunitária da Lomba do Pinheiro, projeto de extensão da UFRGS, que reúne a comunidade do bairro desde 2006 numa perspectiva social. Na Lomba, a comunidade planta e beneficia Hibisco ou vinagreira para fazer chá. E o que inicialmente era uma forma de organização, se tornou um espaço de troca de saberes, com realização de cursos, oficinas, atividades de ensino para crianças, que mudou, inclusive, a paisagem da região. “A renda não é a perspectiva dessa experiência. Todos os recursos voltam para melhorar o espaço - irrigação, ferramentas, instalação de luz”.

Abastecimento das cidades

Na outra ponta disso, comentou o vice-presidente da ADUFRGS, Darci Campani, está estrutura de abastecimento montada nas cidades para receber alimentos que vêm de fora e o impacto dessa escolha. Campani refletiu sobre o modelo das centrais de abastecimento, como a Ceasa, que deveria abastecer os grandes centros e ser o contato entre o agricultor e o pequeno comerciante, mas que se transformou um grande negócio. “Houve um tempo em Porto Alegre, que 80% do que era comercializado na Ceasa vinha de São Paulo”, aponta. Segundo ele, uma ideia boa que foi transformada numa estrutura completamente diferente porque os produtos vêm de mil quilômetros de distância. Para Campani, a questão não trata apenas da economia, “porque isso fragiliza a economia local, tem o de custo, mas tem também a poluição ambiental gerada por esse diesel no transporte e ainda a questão do lixo”.

Hortas caseiras

A professora Tatiana e o professor Campani ainda deram dicas sobre como montar uma horta caseira e sobre compostagem dos resíduos orgânicos. A professora colocou o email à disposição para quem tiver dúvidas tatiana.duarte@ufrgs.br.A live Agroecologia e Hortas Urbanas teve 282 visualizações até o final da tarde desta quinta-feira, e reuniu uma audiência de professores aposentados e ativos da base do sindicato e do Conselho de Representantes, estudantes e interessados no tema. A diretora de Comunicação da ADUFRGS, Sônia Mara Ogiba, representou a diretoria do sindicato na atividade. 

O professor Otto Koller explicou durante a transmissão que, desde 2016, o núcleo vinha realizando diferentes atividades direcionadas aos professores aposentados, como debates sobre literatura, cinema, espiritualidade, encontros gourmet, jogos de tabuleiro, e outros encontros, que com a pandemia foram suspensos.

Assista à íntegra da live aqui

Confira alguns depoimentos no chat do evento:

Lorena Holzmann - Excelente exposição. Parabéns À profa. Tatiana. Seu enfoque histórico enriquece a abordagem do tema.

Mariana Azeredo - Muito boa palestra! Adorei o contexto histórico que trouxes! ParabénsPaulo Cesar Nascimento - Valeu professora Tatiana, apresentação bem interessante, coloca muitas possibilidades na ocupação do espaço urbano.Lúcia Terra - Muito interessante as Hortas comunitárias.

Próxima live:

27/10 – Solidão e Laços Sociais, às 15h

Fonte: Portal Adverso











Nova edição do Jornal da APUB

Nova edição do Jornal da APUB

 24/11/2020

A Apub lança a última edição de 2020 do Jornal do sindicato, exclusivamente em formato digital. O Jornal traz uma retrospectiva dos últimos dois anos, aborda os debates do XVI Encontro Nacional do PROIFES e revela os resultados preliminares da Pesquisa [...]







GO!Sites