Notícias PROIFES

Nota de esclarecimento da ADUFMS-Sindical

O PROIFES-Federação, entidade de caráter sindical da qual a ADUFMS-Sindical é federada, em análise dos encaminhamentos da pauta de negociação com o governo sobre a reestruturação de nossa carreira decidiu por parte de seu Conselho Deliberativo (CD), no início de abril, pela continuidade da negociação com o governo. No dia 14 de maio de 2012 foi publicada a MEDIDA PROVISÓRIA Nº 568, de 11 de Maio de 2012, concedendo 4% de reposição de perdas salariais, incorporação da GEMAS, além da indesejável alteração em valores fixos das indenizações de insalubridade e periculosidade, alteração esta que não havia sido negociada em 2011, quando da assinatura do Termo de Acordo nº 04/2011. Não ficamos satisfeitos com a referida MP, pois os 4% concedidos representam apenas a adoção de uma medida de caráter emergencial que não repõem a inflação do período (agosto/2010 a maio/2012), embora reconhecendo que a extinção das gratificações foi pleito reivindicatório por vários anos do movimento docente (governos Fernando Henrique e Lula).

As negociações com o governo continuam, pois queremos mais, sobremaneira, uma carreira digna que reconheça a importância, a relevância científica e o papel social do (a) professor (a) das IFES. Buscamos de forma insofismável a equiparação salarial, tanto no piso quanto no teto, de nossa carreira à de ciência e tecnologia, alem do enquadramento necessário para os da ativa e aposentados, dentre outros temas de interesse. Ficou agendada nova mesa de negociação da carreira para o dia 28/05, data esta limítrofe ao prazo solicitado pelo governo (31/maio) para o encaminhamento, por escrito, das propostas apresentadas.

O Conselho Deliberativo do PROIFES-Federação avaliará no início de junho o resultado do GT a ser realizado em 28/05 e, ato contínuo, encaminhará aos sindicatos federados sua análise e decisão. Não há greve nas IFES de modo geral. O PROIFES-Federação não tem nenhuma posição formal tomada contra a greve, mas é preciso deixar clara nossa posição de que ESTAMOS EM PLENA NEGOCIAÇÃO. Assim, não faremos greve enquanto entendermos que as negociações continuam. Estamos em ESTADO DE ALERTA.

Prof. Dr. Paulo Roberto Haidamus de O. Bastos

Presidente ADUFMS-Sindical

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu