Notícias PROIFES

Nota ADUFG – Aos professores: eleições brasileiras 2018

O ADUFG-Sindicato, ao longo de seus quase 40 anos de fundação, sempre foi uma entidade de luta. Criado em pleno regime militar, foi o primeiro sindicato no Brasil a puxar uma greve de professores de universidades federais. Em toda a história do ADUFG-Sindicato sempre lutamos pela defesa da democracia, da liberdade de expressão, da universidade pública, gratuita, laica e autônoma e dos direitos humanos fundamentais.

No momento o extremismo ganha notoriedade no cenário eleitoral nacional com ideias que vão desde a defesa da tortura e da ditadura, passando por violações constitucionais, humanas e controle da mídia, também ameaçam a democracia e a própria universidade pública, sob a mira da privatização em prol do enfraquecimento dos ideais apontados como “comunistas” ou “esquerdistas”.  Enfim, o ódio e a intolerância são os maiores destaques nesta eleição presidencial, enquanto pautas importantes como a Emenda Constitucional 95/2016, que congela os gastos públicos por 20 anos e que está acabando com a educação, a saúde e a segurança pública no Brasil, são tratadas de forma secundária.

O ADUFG-Sindicato vem a público defender a Constituição brasileira e convocar todos os professores e professoras das Universidades Federais de Goiás para lutar contra a corrupção, o extremismo, o fascismo, o racismo, o machismo, a LGBTfobia, a desvalorização e a violência contra a mulher e contra todas as minorias, contra a intolerância e em defesa da democracia.

Goiânia, 05 de outubro de 2018.

Diretoria do ADUFG-Sindicato.

 

Fonte: Ascom ADUFG

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu