Notícias PROIFES

No Dia Nacional de Mobilização, IPEA divulga Nota mostrando os impactos da PEC 241 na saúde pública

Em Nota Técnica de nª 28, intitulada “Os Impactos do Novo Regime Fiscal para o Financiamento do Sistema Único de Saúde e para a Efetivação do Direito à Saúde no Brasil”, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) faz uma importante análise sobre os impactos da PEC 241 sobre o financiamento do SUS, mostrando que o novo Regime Fiscal trará grandes prejuízos à saúde pública, tanto pelo congelamento dos gastos públicos por 20 anos, quanto pela retirada da vinculação do orçamento para a saúde.

Esta Nota Técnica tem por objetivo analisar algumas implicações para o financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS) e para a garantia do direito à saúde, caso o Novo Regime Fiscal, apresentado por meio da Proposta de Emenda à Constituição nº 241/2016 (PEC 241), seja aprovado pelo Congresso Nacional.

Explica-se qual é a proposição e discutem-se os impactos do congelamento do piso do gasto federal com saúde para o financiamento do sistema, quais sejam: a) desvinculação das despesas com ações e serviços públicos de saúde (ASPS) da receita corrente líquida; b) perda de recursos em relação às regras de vinculação das Emendas Constitucionais nº 29 e nº 86; c) redução do gasto público per capita com saúde; d) desobrigação dos governos de alocarem mais recursos em saúde em contextos de crescimento econômico; e) provável aumento das iniquidades no acesso a bens e serviços de saúde; e f) dificuldades para a efetivação do direito à saúde no Brasil. Por fim, são elencadas particularidades do financiamento público da saúde que não foram consideradas na Proposta de Emenda Constitucional, com o objetivo de contribuir para o debate.

 Leia a íntegra da Nota Técnica

Fonte: IPEA

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu