Notícias PROIFES

Na Argentina, PROIFES defende educação pública e combate à privatização do ensino

Nos dias 18 e 19 de maio aconteceu em na cidade de Mendoza, na Argentina, a X Reunião de Sindicatos de Educação Superior e Pesquisa. Pelo PROIFES-Federação estiveram presentes o vice-presidente, professor Flávio Alves da Silva (ADUFG-Sindicato), e o tesoureiro da entidade, professor Nilton Brandão (SINDIEDTUEC-PR) e a professora Ana Christina de Andrade Kratz (ADUFG-Sindicato). O evento foi organizado pela IEC-CONADU, SiDUNCU e IEAL.

No primeiro dia, informes da coordenação do evento e dos sindicatos presentes sobre conjuntura política e sindical em seus respectivos países. Os sindicatos relataram suas ações em defesa da Universidade pública e gratuita, e de melhores condições de trabalho, frente aos processos de privatização que avançam exponencialmente no continente. Ainda no primeiro dia, os representantes do PROIFES foram bastante questionados sobre os últimos acontecimentos no Brasil, com delações envolvendo o presidente Temer e parlamentares.

No segundo dia foi realizado o seminário O Direito da Universidade na América Latina: a Luta Contra o Avanço da Privatização, a Mercantilização e a Precarização do Trabalho na Educação Superior e na Pesquisa. Neste dia, Flávio Silva participou, com o professor Miguel Ramos, do Chile, da mesa sobre Processos de Privatização na Educação Superior na América Latina. Flávio afirmou que levará ao Conselho Deliberativo do PROIFES a proposta de uma moção contra a prisão política de Milagro Sala, líder de movimentos sociais e indígenas na Argentina. Na seqüência, Silva relatou os avanços do processo de privatização no Brasil e as ações do PROIFES-Federação na luta contra a privatização no ensino superior, e informou que acontecerá nos dias 20 e 21 de junho em Brasília (DF), um seminário organizado pelo PROIFES, CNTE e CONTEE sobre a Privatização da Educação no Brasil. O professor Flávio aproveitou a ocasião para convidar os sindicatos filiados a IEAL para participarem deste seminário.

Na continuação houve mais três mesas de debate tratando dos seguintes temas respectivamente: A precarização do trabalho acadêmico como obstáculo para a democratização do conhecimento; A defesa da produção pública do conhecimento no contexto político atual; O direito da universidade na perspectiva regional.

Para Flávio Silva, a reunião em Mendoza “foi muito importante, para compartilhar experiências entre diferentes países da América Latina que enfrentam o mesmo processo de privatização do ensino público, em especial das universidades, e apontar caminhos conjuntos de resistência”

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu