Notícias PROIFES

Manifestações em todo o país marcaram o Dia Nacional de Mobilização promovido pela CUT

Trabalhadores dos 27 estados brasileiros, de diferentes entidades, foram às ruas neste último dia 06 de julho para reivindicar melhores salários e condições de trabalho. O Dia Nacional de Mobilização promovido pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e movimentos sociais teve três grandes objetivos: fortalecer as campanhas salariais do primeiro semestre, dar início à luta das categorias com data-base na segunda metade do ano e dialogar com a sociedade sobre as principais reivindicações da Central para 2011.

O PROIFES esteve presente no ato realizado na Câmara dos Deputados, em Brasília, que teve como objetivo discutir o Plano Nacional de Educação (PNE). De acordo com a deputada Fátima Bezerra (PT-RN), foram propostas 2.915 emendas ao Projeto de Lei. Destas, 504 foram apresentadas pela deputada. Dentre as sugestões mais recorrentes estavam a defesa do caráter laico da educação brasileira, o investimento de 10% do PIB, a ampliação da educação profissional e a valorização salarial dos servidores da educação.

Para a deputada, as metas sete e dez são as mais polêmicas, pois não deixam explícitos os números reais. “Eu vou propor uma mesa que trate especificamente de negociação salarial para tentarmos definir um novo piso-salarial, já que no projeto não informa quanto seria o novo piso”. Fátima Bezerra também lembrou a importância do PNE ser aprovado ainda em 2011, já que 2012 é ano eleitoral.

A deputada, que também preside a Comissão de Educação e Cultura acredita que o deputado Angelo Vanhoni (PT-PR), relator do Projeto, apresente a primeira versão do relatório no final de agosto. Ela sugeriu que, nesse mês, as entidades analisem as emendas propostas.

Em sua exposição, o representante do PROIFES, professor Helder Passos, chamou a atenção para a importância dos Fóruns estaduais, municipais e distrital que acompanham a execução do PNE nos vários entes da federação. “É imprescindível que a sociedade participe deste momento único que é a elaboração do PNE e que continue a contribuir durante a sua execução”, disse.

A Senadora Ana Rita (PT-ES), que integra a Comissão de Educação no Senado, reafirmou que um dos grandes objetivos a ser alcançado é ampliar de 7% para 10% do PIB o aporte de recursos para a educação. “Acredito que as dificuldades não estão no espaço do legislativo, mas sim do executivo”, observou.

A pauta definida pela CUT nacional aponta para três eixos principais:

Trabalho e sindicalismo – ganhos reais e cláusulas sociais nas campanhas salariais do 2º semestre; redução da jornada para 40 horas semanais sem redução de salário; liberdade e autonomia sindical; fim do Imposto Sindical; combate às práticas anti-sindicais; fim do Fator Previdenciário; e combate à precarização e à terceirização;
Reforma agrária – PEC do Trabalho Escravo; luta contra os agrotóxicos e contra o modelo agrário atual; e
Educação – aprovação do Plano Nacional de Educação em 2011, com valorização dos profissionais da área e da educação no campo.

Confira a entrevista do presidente da CUT, Artur Henrique, sobre a mobilização em http://www.cut.org.br/destaques/20915/6dejulhocut-em-coletiva-artur-fala-do-dia-nacional-de-mobilizacao-e-anuncia-agenda-do-segundo-semestre

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu