Notice: A função add_theme_support( 'html5' ) foi chamada incorretamente. Você precisa passar um array de tipos. Leia como Depurar o WordPress para mais informações. (Esta mensagem foi adicionada na versão 3.6.1.) in /home/defaultwebsite/public/wp-includes/functions.php on line 5831 Frente Parlamentar garante que não haverá contingenciamento nas instituições federais de Goiás – PROIFES
Notícias PROIFES

Frente Parlamentar garante que não haverá contingenciamento nas instituições federais de Goiás

Ontem, 20 de maio, representantes da Frente em Defesa da Valorização dos institutos federais se reuniram no Centro de Aulas Bloco D da Praça Universitária, em Goiânia, com o reitor e vice-reitora da UFG, Edward Madureira, Sandramara Matias Chaves, representantes do IFG, IFGoiano, comunidade acadêmica e presidentes das instituições sindicais que lutam pela Educação. Composta por parlamentares da bancada goiana, os deputados federais Rubens Otoni (PT), Flávia Morais (PDT), Elias Vaz (PSB), José Nelto (Podemos) e Adriano Avelar (PP) garantiram que lutarão para que não haja os cortes anunciados pelo governo Bolsonaro na Educação.

Edward Madureira, aproveitou o encontro para mostrar a relevância da UFG na formação da sociedade com um resumo do que a instituição representa por meio da sua produção intelectual, que tem destaque em publicações internacionais. “Já estamos em contingenciamento. Para se ter uma ideia, tem dois meses que a conta de energia elétrica está atrasada.  São mais de 30 mil alunos matriculados em nossos cursos com 2.600 docentes e 2.450 técnicos que atuam na UFG. Com esse corte anunciado, não vamos conseguir funcionar até outubro. Isso é lamentável, pois mais de 13 mil estudantes de baixa renda precisam de ajuda por meio das bolsas para conseguirem estudar”, expôs o reitor da UFG.

Os reitores do Instituto Federal de Goiás (IFG), Jerônimo Rodrigues, e do Instituto Federal Goiano (IFGoiano), Vicente Pereira, também apresentaram os dados institucionais, inclusive o descompasso entre o orçamento de investimento e de custeio. As três instituições de ensino apresentaram em dados a inviabilidade de manutenção de suas atividades até o final do ano.

A presença dos parlamentares no encontro foi uma resposta aos reitores de parceria e união, afirmou o deputado Rubens Otoni (PT). “Nossa presença é para vocês terem, em nós, instrumentos de articulação na organização da defesa da universidade e dos institutos federais”, disse. Por sua vez, o deputado Adriano Baldy (PP) apontou a disposição da bancada de Goiás em contribuir com as negociações junto ao MEC. “Vamos negociar. Busquemos o diálogo para que quem possa ganhar seja a população brasileira”.

O presidente do ADUFG-Sindicato, Flávio Alves da Silva, compôs a mesa diretiva da reunião e destacou que a bancada goiana é fundamental nessa luta em prol da Educação. “Com o apoio destes parlamentares podemos reverter essa situação. Eles serão o nosso elo com o governo federal. Esse apoio significa muito. Se continuar do jeito que está, a educação brasileira será privatizada”, garantiu Alves.

Estratégias

A coordenadora da bancada goiana no Congresso Nacional, Flávia Moraes (PDT), garantiu seu apoio. “Esse corte é terrível. Vai ficar insustentável o funcionamento das universidades. Estão todos temerosos. Nosso receio maior é que não haja mais universidade pública e os alunos terão que pagar mensalidades se quiserem estudar. Estaremos juntos para reverter este cenário. Essa causa é suprapartidária. A partir da data de hoje, já vamos traçar estratégias junto aos reitores e estamos à disposição para essa luta”, garantiu.

Fonte: Ascom ADUFG-Sindicato

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu