Notícias PROIFES

Fórum Goiano se reúne para consolidar a organização do “Dia do Basta!”

O Fórum Goiano contra as Reformas da Previdência e Trabalhista se reuniu na tarde desta segunda (30) na sede do SindMetal-GO para deliberar os detalhes sobre o dia do Basta em Goiânia (10 de agosto), com presença do Adufg-Sindicato representado pelos diretores Walmirton Tadeu D’Alessandro e Abraão Garcia Gomes, da CTB Goiás, CMP, UJS, Unidade Classista, SindMetaç-GO e a Intersindical.

Na reunião desta segunda, o grupo deliberou por modificações pontuais no folder de divulgação, bem como acréscimo da informação sobre a posse da União Estadual dos Estudantes de Goiás (UEE-GO) dentro das atividades culturais inerentes ao ato. Além disso, foi levantado o total do custeio, quais materiais serão produzidos (folder, banner e lambe-lambe) e quais eventos farão parte da programação oficial do dia.

Contudo, a alteração mais importante ficou a cargo do recém-eleito diretor SindMetal-GO, Eugênio Francisco. Ele propôs alterar o local da concentração para a Avenida Goiás com a Avenida Tocantins, em frente ao Palácio da Indústria, para reforçar simbolicamente a essência da manifestação. “É o dia do basta. Para ser basta tem que paralisar realmente. Chegou a hora da classe trabalhadora se organizar e, além disso, fazer escutar nossa voz e mostrar que nós não estamos parados”, diretor Eugênio reiterou.

A próxima reunião, que definirá a coordenação do ato, critérios para o uso do microfone e a comissão de segurança, está marcada para a próxima sexta (2/8), a partir das 10h, na sede do SINT-IFESgo.

O professor Walmirton Tadeu D’Alessandro, diretor vice-presidente e de comunicação do Adufg-Sindicato, reafirmou que a soma das forças advém do trabalho em conjunto, do apoio e do acompanhamento efetivo. “O Adufg se dispõe a integrar as comissões de organização. Estamos aqui para agregar força a esse ato que deve ser acima de tudo plural”.

Abraão Gomes Garcia, diretor de assuntos de aposentadoria e pensão, fez referência à essência da manifestação, que concilia diretamente aos objetivos propostos pelos sindicatos federados no XIV Encontro Nacional do PROIFES-Federação. Além disso, o professor também enumerou quais as lutas mais emergenciais dentro da conjuntura política regional e nacional. “No XIV Encontro Nacional do PROIFES-Federação nós tiramos uma série de encaminhamentos que dizem respeito ao que estamos discutindo aqui, nessa reunião sobre o ato do dia 10 de agosto. Precisamos mensurar todos os esforços possíveis para realizar manifestações, vídeos, conferências e seminários no sentido de mostrar a situação pela qual estamos passando e vamos passar. Até porque, em curto prazo, precisamos reestruturar a representação parlamentar para, após, pensarmos em formas de desestabilizar a EC95. Se essa emenda não for revogada o quanto antes, não há como discutir mudanças. Outra questão, em longo prazo, é a reforma tributária, para estabelecer mais igualdade e para que um dia nós possamos sonhar com um país justo e ainda possível”, diretor Abraão ressaltou.

Fonte: Ascom Adufg-Sindicato

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu