Notícias PROIFES

Em reunião com a reitoria da UFRN, ADURN-Sindicato trata de questões do interesse da comunidade acadêmica

Na manhã desta segunda-feira (25), diretores do ADURN-Sindicato se reuniram com o reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), José Daniel Diniz Melo, e com a pró-reitora de gestão de pessoas da instituição, Mirian Dantas. Em pauta, o semestre híbrido, a situação do circular do campus, o orçamento da universidade, entre outros pontos.

O presidente do ADURN-Sindicato, Oswaldo Negrão, deu início à conversa trazendo os informes a respeito do processo de mobilização nacional contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32, que representa a destruição do serviço público. O dirigente relatou os resultados que as ações realizadas em Brasília nas últimas semanas têm trazido, “o movimento tem crescido e tem sido bom para a qualificação do debate e para trazer esclarecimentos à população”, disse. Negrão destacou ainda que o ADURN-Sindicado e o Proifes-Federação estão dialogando com deputados de diferentes bancadas a respeito da proposta, o que já provocou a mudança de voto da bancada do DEM da Bahia.

Sobre o semestre híbrido, Daniel Diniz reforçou que as atividades  devem seguir as orientações deliberadas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFRN (Consepe). O gestor explicou que o modelo sofreria alterações somente se houvesse um cenário da pandemia que permitisse isso, “a gente sabe que nós chegamos agora às duas doses em 50% da população do Estado, então nós não tínhamos um cenário da pandemia que a universidade pudesse dizer: bom, a partir de agora é tudo presencial”, afirmou o reitor.

A respeito da situação do orçamento da universidade, Daniel falou sobre o esforço que vem sendo realizado pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), para uma recuperação gradual do orçamento dessas instituições. Além disso, o reitor esclareceu sobre os encaminhamentos relacionados ao plano de aquisições e contratações da instituição.

O diretor do ADURN-Sindicato, Wellington Duarte, colocou sua preocupação acerca do impacto financeiro de um retorno, mesmo que híbrido, no orçamento da UFRN. “Como a gente sabe, está havendo uma guerra orçamentária, inclusive com o esfacelamento dos recursos para a pesquisa. Os orçamentos das universidades estão em uma situação perto da penúria”, contextualizou. Wellington alertou ainda para a situação psicológica dos professores, servidores e alunos, que também impacta no orçamento da instituição, já que provoca a necessidade de afastamento e acompanhamento desses profisisonais e estudantes.

Outra questão que impacta diretamente no semestre híbrido é o transporte público circular da UFRN, que atualmente está suspenso. Sobre o assunto, o reitor relatou as providências tomadas na tentativa de retomada da linha, mas destacou que esta é uma demanda além da competência institucional.

Na oportunidade, a pró-reitora de Gestão de Pessoas da UFRN, Mirian Dantas dos Santos, ainda informou sobre a criação de um grupo de trabalho para acompanhar o retorno das atividades presenciais e citou o projeto de instalação da Comissão de Humanização das Relações, que contará com representação sindical, e terá como objetivo assegurar os princípios institucionais na atuação da comunidade universitária.

Também participaram da reunião os diretores do ADURN-Sindicato, Darlio Inácio e Roberval Pinheiro. Ao final do encontro, Oswaldo Negrão agradeceu pelo canal permanente de diálogo com a gestão universitária e reforçou a disponibilidade do sindicato para possíveis contribuições. O reitor retribuiu o agradecimento e destacou a importância de um trabalho conduzido em conjunto com todas as representações da UFRN.

Fonte: ADURN-Sindicato

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu