Notícias PROIFES

Em reunião, Adufg e UFJ discutem parceria em defesa da universidade e servidores

Discutir ações de defesa da educação pública e dos direitos dos servidores públicos. Este foi o principal objetivo do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato), ao promover reunião virtual com dirigentes da Universidade Federal de Jataí (UFJ). “O sindicato estará sempre em defesa dos docentes e dos serviços públicos como um todo. O momento atual pede união para que possamos superar o retrocesso que o poder público vem provocando”, afirmou o presidente Flávio Alves da Silva.

Na reunião, o presidente também destacou que o sindicato quer colaborar na luta por melhoria nas universidades. “Sabemos que as novas instituições enfrentam graves problemas. Queremos entender as demandas para saber como podemos auxiliar”, explicou.

O diretor de Assuntos Interinstitucionais, professor Luís Antônio Serrão Contim, por sua vez, destacou a importância dos gestores como representantes da comunidade acadêmica junto ao Governo Federal. “Mais do que estrutura, as universidades são feitas por pessoas, sejam alunos, técnicos ou docentes. Esse caráter humano é o que move nosso trabalho. Toda vez que a gestão das universidades estiver em defesa da educação, o Adufg estará do mesmo lado”, disse. “Sabemos que o atual governo não abre espaço para o diálogo com os sindicatos, mas temos acesso a deputados e senadores e temos atuado neste sentido”, completou.

O reitor da UFJ, professor Américo Nunes da Silveira Neto, agradeceu o sindicato pela iniciativa de abrir o diálogo com os gestores. Segundo ele, além dos problemas externos que a educação pública enfrenta – como cortes orçamentários -, ainda existem questões internas que precisam ser resolvidos. “Estamos tentando, por exemplo, solucionar o problema dos servidores técnicos, cuja quantidade é insuficiente para atender a demanda”, relatou.

A vice-reitora, professora Giulena Rosa Leite, apontou que os docentes estão sobrecarregados em função da não realização de novos concursos. “Temos áreas sem nenhum técnico e todos os dias estamos com novas demandas e responsabilidades. Agora, por exemplo, estamos com quatro folhas de pagamento dos servidores terceirados sem pagamento”, revelou.

Também participaram da reunião pró-reitores, professores e o coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação (Sint-Ifes), Fernando Mota, além de servidores da universidade.

 Fonte: Ascom ADUFG-Sindicato

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu