AGÊNCIA PROIFES

Em Assembleia Extraordinária do Adufg-Sindicato, professores votam favoravelmente à retomada gradual das atividades presenciais

Em Assembleia Extraordinária do Adufg-Sindicato, professores votam favoravelmente à retomada gradual das atividades presenciais

Foram 56 votos favoráveis e 13 contrários

Em Assembleia Extraordinária do Adufg-Sindicato, professores votam favoravelmente à retomada gradual das atividades presenciais

O Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato) realizou nesta terça-feira (22/02), Assembleia Extraordinária para tratar, entre outras questões, do retorno das atividades presenciais. Em votação realizada na reunião virtual, a maioria dos professores sindicalizados presentes votou de forma favorável ao apoio do Adufg à retomada gradual das atividades presenciais nas três universidades nas datas preestabelecidas. Foram 56 votos favoráveis e 13 contrários.

Na ocasião, ficou definido que será elaborado um documento elencando as condições necessárias para o retorno. Os professores que desejam fazer parte do grupo que redigirá o documento devem entrar em contato pelo e-mail [email protected]

“Precisamos nos posicionar enquanto sindicato. Não dá para retornarmos às atividades de qualquer jeito. Por isso, essa assembleia se faz importante para ouvirmos os professores. Iremos apresentar as condições necessárias para que essa retomada seja realizada de forma segura para toda comunidade acadêmica. Posteriormente, as reivindicações serão apresentadas pela entidade às gestões das universidades”, afirmou o presidente do Adufg-Sindicato, professor Flávio Alves da Silva.

Outras questões

Também foi abordada na Assembleia Extraordinária a campanha pelo reajuste salarial dos docentes. O presidente da entidade lembrou que a categoria está há cinco anos sem reajuste, com uma perda inflacionária superior a 40% nos últimos anos. “O orçamento deve ser votado em agosto deste ano. Estamos em Brasília pressionando o Governo e vamos continuar nossa luta para que, em 2023, tenhamos o reajuste dos servidores públicos”, enfatizou.

Além disso, houve uma enquete para saber a opinião dos professores sobre a paralisação nacional de servidores públicos federais, no dia 9 de março, para defender o reajuste salarial. A maioria dos presentes foi favorável à mobilização.  Em relação à proposta de greve dos servidores públicos, ficou definido que o assunto poderá ser discutido posteriormente em assembleia.

Fonte: Adufg-Sindicato

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu