Notícias PROIFES

Diretoria do ADURN-Sindicato se solidariza com o DCE Romana Barros, vítima da truculência do autoritarismo

A Diretoria do ADURN-Sindicato se solidariza com o Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal Rural do Semi Árido (UFERSA), DCE Romana Barros, e em particular com a estudante do curso de Direito, Ana Flávia Oliveira Barbosa de Lira, coordenadora geral da entidade, que foi vítima de ato truculento, em virtude das críticas emitidas pelo DCE acerca da nomeação da terceira colocada na consulta para a reitoria da UFERSA, Ludmilla Serafim.

Na última quinta-feira (27), a estudante foi intimada pela Polícia Federal para que preste depoimento junto ao órgão após uma denúncia realizada pela professora, que acusa Romana de calúnia e difamação.

Esse não é um ato isolado no Rio Grande do Norte, a Educação Superior Federal vem sofrendo constantes ataques no Estado. Das três Instituições Federais de Ensino aqui presentes, duas tiveram as regras democráticas de escolha dos seus gestores atropeladas pela truculência e autoritarismo de um governo que não tem apreço à Democracia.

Hoje, o Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Universidade Federal Rural do Semi-Árido vivem dias sombrios, que nos remetem à períodos em que a opinião era criminalizada e os opositores eram perseguidos.

A Diretoria do ADURN-Sindicato, protesta veementemente contra esse e os demais atos arbitrários que vêm sendo impostos nas IFEs e se solidariza com os estudantes, servidores e professores da UFERSA, mas em especial a Coordenadora do DCE, Ana Flávia, vítima direta da truculência do autoritarismo.

Natal, 31 de agosto de 2020.
Diretoria do ADURN-Sindicato.

Fonte: Ascom ADURN-Sindicato

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu