Notícias PROIFES

Diretoria do Adufg divulga nota de repúdio à reforma administrativa apresentada pelo Governo Federal

O Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato) divulgou nesta sexta-feira (04/09), nota de repúdio à proposta de reforma administrativa apresentada pelo Governo Federal. “Mais uma vez, o presidente Jair Bolsonaro decidiu atacar os servidores públicos e quer, inclusive, sabotar a estabilidade que os concursos públicos conferem”, diz trecho da nota. No texto, o sindicato também destaca que tomará todas as medidas necessárias para tentar evitar que a reforma avance. “O Adufg não poupará esforços na defesa dos servidores e se juntará a outras entidades representativas para evitar mais um retrocesso de um governo que elegeu o funcionalismo público como inimigo”.

Confira, abaixo, a íntegra da nota:
O Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato) manifesta seu total repúdio à proposta de reforma administrativa apresentada pelo Governo Federal. Mais uma vez, o presidente Jair Bolsonaro decidiu atacar os servidores públicos e quer, inclusive, sabotar a estabilidade que os concursos públicos conferem. O Adufg informa, portanto, que não poupará esforços na defesa dos servidores e se juntará a outras entidades representativas para evitar mais um retrocesso de um governo que elegeu o funcionalismo público como inimigo.

A proposta apresentada pelo governo foi elaborada sem qualquer tipo de diálogo com as diversas categorias de servidores. A reforma quer acabar com a estabilidade e cortar benefícios dos futuros servidores. Sem dúvidas, a manobra abrirá caminhos para ataques ainda mais severos contra os servidores e os serviços públicos como um todo no futuro.

Bolsonaro também quer ter poder para extinguir órgãos por decreto sem ter que passar pelo Congresso. Como um verdadeiro ditador, o presidente quer ele mesmo reorganizar autarquias e fundações, além de atribuições de cargos do Poder Executivo.

Nunca os servidores precisaram tanto ser valorizados como agora. É preciso lembrar que servidores públicos de todo o Brasil estão mobilizados – nas mais diversas áreas -, no enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19). A desvalorização proposta pelo governo aos futuros servidores certamente afastará bons profissionais do serviço público, sucateando ao atendimento oferecido à população em todas as áreas.

O Adufg tomará todas as medidas que estiver ao seu alcance para tentar barrar esse retrocesso. O departamento jurídico estudará medidas legais que podem ser adotadas e o sindicato também pressionará deputados e senadores para que votem contra a proposta. A entidade também convoca todos os servidores e a população em geral para entrarem nessa luta. O Adufg continuará em defesa do serviço público de qualidade e lamenta que a estabilidade dos servidores esteja constantemente ameaçada por um governo marcado por retrocesso e falta de planejamento.

 

Goiânia, 04 de setembro de 2020.

Diretoria do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato)

Fonte: Ascom ADUFG-Sindicato

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu