Notícias PROIFES

Conif recebeu Proifes-Federação na manhã desta quinta-feira para discutir interesse dos docentes

Hoje (22) pela manhã, o Conif (Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica) recebeu, em sua sede, o presidente, Eduardo Rolim de Oliveira e os diretores Nilton Brandão e Gil Vicente do Proifes-Federação para conversarem, entre outros assuntos, sobre a progressão de DI e DIII, a reestruturação das carreiras do Magistério Superior e de EBTT, além dos trabalhos e articulações realizadas no governo e no Congresso Nacional para defender os interesses dos docentes.

Eduardo Rolim relatou ao presidente e vice-presidente do Conif, Denio Rebello Arantes e Sérgio Pedini, respectivamente, o andamento das negociações com o Ministério do Planejamento, que este ano esteve reunido com as entidades representativas dos servidores públicos federais por três vezes. Rolim disse que os temas tratados estiveram centrados na política geral de reajuste salarial, benefícios e, previsto, para a reunião de hoje a tarde, o projeto de Lei 2203/2011 que aborda, entre outros, o reajuste salarial de 4% e a questão da insalubridade.

O professor Gil Vicente apresentou as principais diretrizes da proposta de carreira do Proifes-Federação, e o professor Nilton Brandão, os assuntos de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT) que a entidade tem tratado junto aos Ministérios da Educação e do Planejamento como a progressão de DI e DIII e a exigência de cartão de ponto nos Institutos Federais. Eduardo Rolim contou ao secretário que na última semana apresentou as questões ao Ministro Aloizio Mercadante em audiência entre a Federação e o MEC que aconteceu no último dia 15 de março. O presidente solicitou que o Ministério emita um parecer à Advocacia Geral da União (AGU) explicando que esta imposição prejudica a natureza do trabalho docente que atua além dos muros dos institutos com trabalho de pesquisa, campo e extensão.

Segundo Denio Rebello, os reitores estão relutantes com o tema da progressão por não haver uma decisão jurídica. “O problema da questão não está somente no campo técnico, mas também no político”, disse o presidente do Conif.

A reestruturação da carreira do Magistério Superior (MS) e do EBTT foi um dos temas mais discutidos no encontro entre as entidades que se dispuseram a estreitar o relacionamento para discutirem questões importantes não somente para o Ensino Superior, mas para a educação como um todo já que o Proifes é o único representante dos docentes de ensino superior no Fórum Nacional de Educação (FNE). Denio Rebello reforçou que os diálogos futuros devem também abranger a questão da expansão universitária.

Mécia Menescal
Assessora de Comunicação
Proifes – Federação 

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu