Notícias PROIFES

“Cobrança de mensalidade é a porta de entrada para a privatização da universidade pública”, afirma Mors

Em entrevista, presidente da ADUFRGS-Sindical analisou propostas defendidas pelo futuro governo de Jair Bolsonaro.

Com afirmações e propostas polêmicas durante a campanha, o novo governo já anunciou que dará prioridade à aprovação da reforma da Previdência. Na área da Educação, o projeto Escola sem Partido tende a ser aplicado. Outra medida que é defendida pela equipe do futuro presidente é a cobrança de mensalidade em universidades federais para alunos de alta renda. Em entrevista ao programa ADUFRSG no Ar, na Rádio da Universidade, o presidente do Sindicato, Paulo Machado Mors, afirma que a intenção de instituir pagamento de mensalidade ao ensino público é uma tentativa de facilitar a privatização da educação. Segundo ele, a medida poderá fazer com que o governo “lave as mãos” sobre as atividades de pesquisa e pós-graduação na universidade. “Temos que ser radicalmente contra essa ideia”, afirma.

Mors defendeu a união do movimento sindical contra medidas que ameacem a Previdência Social e a Educação Pública. Segundo ele, a história está cheia de exemplos de governos que chegaram ao poder pela via democrática e se aproveitaram desse caminho para implantar um regime autoritário. “Temos que ficar muito vigilantes”, adverte.

Acompanhe a entrevista na íntegra:

Entrevista – 1ª parte

 

Entrevista – 2ª parte

 

Fonte: Ascom Portal Adverso

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu