Notícias PROIFES

CD do PROIFES-Federação define calendário de lutas e centraliza ações contra reformas da Previdência e Trabalhista

A reunião do Conselho Deliberativo (CD) do PROIFES-Federação, realizada nos dias 27, sexta-feira, e encerrada no sábado, 28, em Brasília, estabeleceu as prioridades de ação para 2017, em especial o combate às reformas da Previdência e Trabalhista.

Os membros do CD avaliaram que o ano que se inicia trará uma conjuntura difícil para as lutas dos professores e professoras, e de todos os trabalhadores, e que apenas com forte mobilização popular será possível barrar a Reforma da Previdência, que coloca em risco toda a estrutura de proteção social construída a partir da Constituição de 1988.

Durante dois dias de intensos debates, representantes dos sindicatos federados e convidados discutiram estratégias de enfrentamento às medidas do governo de Michel Temer (PMDB),  e foram unânimes em afirmar  a necessidade de manter os ganhos civilizatórios que a legislação brasileira garante nas relações de trabalho e na proteção social, mas que enfrentam hoje a maior ameaça de sua história.

Neste sentido, os conselheiros presentes debateram alguns pontos da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, apresentada em dezembro do ano passado ao Congresso Nacional pelo governo Temer, que altera as regras e condições para aposentadoria no Brasil. Mereceram atenção especial do CD a mudança na fórmula do cálculo do benefício, a restrição do Benefício de Prestação Continuada, e a extinção da aposentadoria especial de professores do ensino fundamental e médio.

Foram debatidas, ainda, questões relacionadas a outros temas de interesse dos professores, referentes à ameaça de quebra da autonomia universitária por parte da ingerência do Ministério Público, Tribunal de Contas da União e Advocacia Geral da União em alguns estados como Rio de Janeiro e Pernambuco.

Entre as deliberações do plenário, também foi definido o calendário de reuniões dos grupos de trabalho do PROIFES-Federação; a realização de um Seminário de concepções de Universidade, marcado para os dias 27 e 28 de abril; e uma agenda de mobilização para os meses de fevereiro e março centrada no combate às reformas regressivas da Previdência e do Trabalho.

A reunião do CD contou com mais de 40 representantes de sindicatos federados e convidados. Ao todo 14 sindicatos estiveram presentes, sendo cinco sindicatos convidados: Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUNB), Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pernambuco (ADUFEPE), Sindicato dos Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco (APUBH), Sindicato dos Professores das Universidades Federais de Santa Catarina (APUFSC-Sindical) e Sindicato dos Docentes de Universidades Federais do Ceará (ADUFC) .

Com informações Ascom ADURN

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu