Notícias PROIFES

CD do PROIFES de 29 de agosto: o Termo de Acordo foi uma grande vitória e, portanto, conclamamos os docentes a encerrar a greve

O Conselho Deliberativo do PROIFES-Federação, reunido em 29 de agosto de 2012, considerando a presente conjuntura, o iminente encerramento do prazo previsto na LDO (31 de agosto de 2012) para o envio ao Congresso Nacional do Projeto de Lei referente ao Acordo firmado pelo PROIFES e, também, o fato de que esse Acordo se mostrou o melhor dentre todos os pactuados neste ano pelas diversas entidades do funcionalismo público federal, com reestruturação da carreira e reposição salarial média de 32% em março de 2015 – mais do dobro dos 15,8% que receberão as demais categorias nesse mesmo mês, avaliou que a assinatura do Termo de Acordo pelo PROIFES foi absolutamente correta e uma grande vitória, e decidiu indicar aos sindicatos federados que orientem os seus filiados em Universidades Federais e Institutos Federais de todo o Brasil no sentido de defender o pronto encerramento da greve ora em curso.

É necessário frisar que, se o PROIFES não tivesse assinado o Termo de Acordo, com o senso de responsabilidade, a capacidade propositiva e a correta avaliação da correlação de forças que tem caracterizado sua trajetória, os docentes do Magistério Superior e do Ensino Básico Técnico e Tecnológico teriam ficado com reajuste zero.

O CD do PROIFES propôs também o debate imediato de uma nova agenda: é hora de iniciar a discussão dos temas que serão objeto do Grupo de Trabalho acordado, cuja instalação está prevista para setembro, no qual serão tratadas questões de grande interesse dos professores.

Como já deliberado na última reunião do CD, os sindicatos federados indicarão os participantes que, junto com a Diretoria, representarão o PROIFES nesse GT.

O CD destacou ainda que é preciso, desde logo, começar a pautar um cronograma de discussão dos diversos pontos que serão tratados, dentre os quais mencionamos, com particular ênfase, a ‘Expansão das Universidades e Institutos Federais, com qualidade’.

Dar continuidade à greve neste momento é um desatino, sobretudo se consideradas as importantes conquistas salariais e de carreira alcançadas, mas, também, levando-se em conta a absoluta ineficácia de um movimento paredista que se prolongue para além de 31 de agosto, bem como os riscos inerentes à possibilidade de corte de ponto – em que pese o posicionamento público do PROIFES, decididamente contrário a essa medida, a nosso ver injusta e ilegal, conforme já protocolado junto à ANDIFES.

Portanto, conclamamos todos a se empenharem forte e decididamente no sentido do encerramento da atual greve.

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu