AGÊNCIA PROIFES

“Ataques às universidades passam por diversos momentos, mas são os mesmos”, afirma PROIFES em BH

Notícias PROIFES

“Ataques às universidades passam por diversos momentos, mas são os mesmos”, afirma PROIFES em BH

“O ataque à UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), é o mesmo ataque à universidade federal de Santa Catarina, o mesmo ataque a professora do departamento de gênero da Universidade de São Carlos, e o mesmo ataque ao professor Luis Felipe Miguel, quando,  dentro de todos os trâmites da universidade, dentro da sua autonomia, propõe uma disciplina e é ameaçado seriamente por órgãos oficiais”, afirmou o presidente do PROIFES-Federação, Nildon Brandão (Sindiedutec-PR), que juntamente com o tesoureiro Flávio Silva (ADUFG-Sindicato), representam a entidade no Seminário Andifes “Autonomia Universitária”, que acontece nesta quarta-feira, 21, na sede da UFMG, em Belo Horizonte.

“Estes ataques às universidades perpassam por diversos momentos, mas são os mesmos, e precisam ser combatidos com veemência”, acrescentou Brandão. O debate faz parte da agenda de discussões da Andifes acerca de temas relevantes para as universidades e para a sociedade.

A autonomia universitária é um dispositivo constitucional no Brasil e uma conquista das universidades do mundo inteiro. Mas até que ponto ela vem sendo respeitada? Qual é a importância de se garantir o direito à liberdade de pensamento? Quais são as formas de restringir a autonomia? Quem são os sujeitos da autonomia? Autonomia universitária em relação a quem? Estes são alguns dos temas em discussão nesta edição do Seminário.

Para o presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições de Ensino Superior (Andifes), reitor Emmanuel Tourinho, a autonomia é um avanço histórico, e diz respeito à liberdade de gestão financeira, administrativa e de pensamento, ou seja, a liberdade de cátedra dentro das universidades.

Organizador do seminário, o secretário-executivo da Andifes, Gustavo Balduino, afirma que “a autonomia, para além de ser um estatuto do ente universidade, é um bem valoroso para as sociedades civilizadas”.

Para debater o tema, foram convidados os reitores e ex-reitores Ângela Maria Paiva Cruz (UFRN), Clélio Campolina Diniz (UFMG), Roberto Leher (UFRJ) e Wrana Maria Panizzi (UFRGS).

Homenagem

Antes de ser homenageado, o ex-ministro da Educacao, professor Murílio Hingel, falou sobre “Educação e Soberania”. Hingel recebeu da Andifes a medalha “Mérito Educacional Andifes”, condecoração criada em 2007, como um reconhecimento a personalidades que desempenharam papeis relevantes para a Educação, para a Ciência e Tecnologia, e, consequentemente, para o País.

Murílio Hingel foi ministro da Educação de 1992 a 1995. Licenciado em Geografia e História pela Faculdade de Filosofia e Letras de Juiz de Fora, se especializou em Planejamento Educacional para o Ensino de 1º e 2º graus, além de lecionar e dirigir várias instituições de ensino superior e de 1º e 2º graus e exercer cargos técnicos e administrativos em Juiz de Fora e em outras localidades de Minas Gerais.

Com Ascom Andifes

Fotos: Andifes e PROIFES/Divulgação

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu