AGÊNCIA PROIFES

APUB: A história nos ensina: Ditadura Militar nunca mais

Notícias PROIFES

APUB: A história nos ensina: Ditadura Militar nunca mais

Muitas e muitos tombaram lutando contra a Ditadura Militar no Brasil. O golpe instaurado entre 31 de março e 01 de abril de 1964, que estabeleceu o regime por duas décadas no país, veio para interromper um ciclo de avanços políticos, econômicos e da organização popular; perseguiu, torturou e assassinou quem ousou ser crítico e contrário ao fascismo e ao imperialismo, inclusive professoras/es e estudantes universitários. A APUB é fruto dessa resistência, e foi fundada em 1968 por docentes que se opuseram à invasão e violência dos militares na Universidade.

Essa luta por democracia, por liberdade política e de expressão não foi em vão, mas também não se findou. Prova disso é a declaração do Ministério da Defesa no dia 30 de março de 2022, que celebrou, numa tentativa revisionista da história, o golpe como um marco da evolução política brasileira. Não surpreende sendo ele parte do governo de Jair Bolsonaro, que homenageia publicamente torturadores, debocha da busca incessante por Memória, Verdade e Justiça, já fez diversas alusões a um novo golpe militar e tentativas de censurar seus opositores.

Diante disso, nos resta então, como sociedade civil organizada, não naturalizar a violência do autoritarismo nem negligenciar os sinais do fascismo em nossa sociedade, afinal a ditadura já nos mostrou do que ele é capaz. De outro lado, devemos anunciar reiteradamente que a Democracia é um fazer constante, uma tarefa que não cessa; e que a liberdade só se realiza ao praticá-la, desafiando o medo.

Vale lembrar também que a memória histórica é nossa aliada. Por isso, a Apub apoiou o projeto que mudou o nome da Avenida Adhemar de Barros, governador que foi apoiador da Ditadura, para Milton Santos, professor e intelectual que, por sua contribuição ao pensamento crítico e ao movimento de resistência, foi perseguido pelos militares. O sindicato é também fiel apoiador da Marcha do Silêncio, que este ano acontece no dia 01 de abril, às 16h, saindo da Praça da Piedade até o Monumento dos Mortos e Desaparecidos Políticos no Campo da Pólvora.

APUB por Memória, Verdade e Justiça. DITADURA NUNCA MAIS!

Fonte: APUB-Sindicato

Tags:

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Tags:

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu