AGÊNCIA PROIFES

ADURN-Sindicato solicita reunião com PROGESP para discutir retorno seguro às aulas presenciais

ADURN-Sindicato solicita reunião com PROGESP para discutir retorno seguro às aulas presenciais

O ADURN-Sindicato encaminhou, nesta terça-feira (22), um ofício à Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGESP) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), para tratar do retorno às atividades presenciais na universidade de forma segura.

No documento – redigido pelo secretário-geral do sindicato e professor do Departamento de Saúde Coletiva da UFRN, Roberval Pinheiro – a entidade lembra do atual cenário pandêmico, “com aumento significativo dos casos de Covid-19, além da manifestação de outras síndromes respiratórias e registros de incidência de outras doenças virais”.

O ofício cita ainda a crise social intensificada pela pandemia, que gerou exclusão e acesso limitado às políticas sociais do Estado. “Essas ameaças estão tipificadas pelo crescimento do desemprego, da informalidade, declínio da renda média das famílias, além da crise financeira e perspectiva inflacionária que afeta de modo significativo e aviltante às camadas sociais de mais baixa renda”, afirma.

“Ao longo de quase dois anos e cinco períodos letivos sequenciados”, diz o documento, as condições de permanência dos alunos e os seus índices acadêmicos foram afetados. Para isso, o sindicato exige uma “postura vigilante e resolutiva sobre a difícil/complexa capacidade deste nosso público direto e seus familiares suprirem o sustento próprio e manter vida digna”.

No ofício, também são citadas as resoluções já encaminhadas pela UFRN, estabelecendo o retorno presencial das aulas para 28 de março e a obrigatoriedade da comprovação do esquema vacinal para acesso ao interior da universidade.

Por fim, o ADURN-Sindicato reitera a necessidade de primar por medidas de segurança que atendam os protocolos de biossegurança estabelecidos pela UFRN e afirma que todas essas condições, aliadas ao pouco tempo até o início do calendário 2022.1 e as condições materiais para adquirir bens e serviços e a operacionalização das medidas de protocolo, são questões necessárias para tratar em reunião com a Comissão de Monitoramento COVID-19 da UFRN.

Leia AQUI o documento na íntegra.

Fonte: ADURN-Sindicato

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu