Notícias PROIFES

ADURN debate ameaças à Educação Pública e perspectivas sindicais em Encontro Nacional do PROIFES

Entre os dias 25 e 28 de julho, São Luis, no Maranhão, será palco da instância máxima deliberativa do PROIFES-Federação. Delegados e observadores, representando os sindicatos federados de todas as regiões do país, estarão reunidos em torno da discussão das ameaças à Educação Pública, das perspectivas sindicais e dos principais temas de interesse e reivindicações dos professores das universidades e institutos federais.

O ADURN-Sindicato, com uma delegação de nove professores, participará do Encontro no debate e defesa de temas e propostas relacionadas à conjuntura nacional e as perspectivas dos movimentos sociais, ao Plano Nacional de Educação e o financiamento da Educação e aos Direitos Humanos e suas perspectivas no movimento sindical. O caderno de textos da 14ª edição do Encontro trará contribuições dos professores Alex Reineck, Gilka Pimentel, Juliana Melo, Isaura Brandão, Oswaldo Negrão e Wellington Duarte.

O presidente do ADURN-Sindicato, Wellington Duarte, e a vice, Gilka Pimentel, diretora também do PROIFES-Federação, na pasta da Comunicação, trataram da trajetória do PROIFES e a consolidação da Federação como representação do conjunto de professores das universidades e institutos federais.

Em sua primeira participação como delegada ao Encontro, a diretora Isaura Brandão, professora do NEI, apresentou contribuição ao caderno com a discussão sobre o Plano Nacional de Educação.

O Sindicato vai apresentar, ainda, sua experiência na discussão dos eixos abarcados pelo Grupo de Trabalho Direitos Humanos do PROIFES, como raça, etnicidade, gênero e sexualidades. Num texto escrito a três mãos, os professores Alex Reineck, Juliana Melo e Oswaldo Negrão falam da formação do Núcleo de Direitos Humanos na Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Durante os quatro dias de evento, num espaço já consolidado para o debate de ideias e deliberações, professores federais discutirão ainda os desafios do movimento docente, campanha salarial, as Carreiras Docentes do Magistério Superior e do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, assuntos de aposentadoria, entre outros temas.

Para Wellington, o Encontro Nacional já se consolidou como um momento para importantes deliberações de estratégias para atuação política e fortalecimento do movimento sindical. “Foi neste espaço que, ao longo de nossa organização por um novo movimento docente, aprovamos a transformação do PROIFES Fórum em Federação, debatemos o nosso modelo de organização e a estrutura do Estatuto, por exemplo”, afirmou o dirigente.

De acordo com o presidente do PROIFES-Federação, professor Nilton Brandão, a edição deste ano, que acontece em um momento de aprofundamento da crise política e de ameaças à Educação Pública, terá como centralidade “o debate das grandes questões nacionais”, ao mesmo tempo em que fará a avaliação das “grandes lutas realizadas, as vitórias conseguidas, os problemas que continuam pendentes.

A expectativa é de que as discussões promovam uma reflexão coletiva e acúmulo do conhecimento do modelo de organização da Federação.

Fonte: Ascom ADURN-Sindicato

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu