Notícias PROIFES

ADUFRGS-Sindical recebe homenagem como representante dos docentes na defesa da educação pública

A ADUFRGS-Sindical recebeu nesta quinta-feira, 12, a Medalha da 54ª Legislatura da Assembleia Legislativa do RS, pelos 40 anos do sindicato em defesa da educação pública.

A homenagem foi proposta pelo deputado estadual Adão Villaverde, o primeiro a falar no evento, que reuniu fundadores, diretores, ex-dirigentes, docentes das unidades que compõem a base, parlamentares e parceiros na história de luta do sindicato.

Villaverde disse que a homenagem significa um registro histórico para a entidade que tem uma trajetória de luta pautada pela resistência em períodos difíceis da história, como o “Estado de exceção” pelo qual o país passa, assim como foi na ditadura, época em que a Adufrgs foi criada. “Vivemos uma condição de excepcionalidade na democracia brasileira. Os direitos individuais estão sendo vilipendiados, há um ataque brutal aos setores sociais e a EC 95 é a expressão desse ataque”, apontou o deputado sobre o teto dos gastos, destacando a luta da Adufrgs para derrubar a emenda que congela os investimentos sociais por 20 anos. “Todos sabemos da importância da luta sindical em momentos de resistência e a Adufrgs nunca abdicou dessa luta”.

O reitor da Universidade Federal do Rio Grande Sul, Rui Vicente Oppermann, falou sobre o significado histórico da Adufrgs como pioneira na mobilização do corpo docente da UFRGS, instituição na qual a entidade nasceu, tornando-se referência na categoria, inclusive nacionalmente, por meio do Proifes-Federação. “Tenho a mais absoluta convicção que a Adufrgs moldou uma cultura política em defesa da educação superior pública, de qualidade e gratuita num momento extremamente difícil do nosso país, um momento em defesa da democracia, da igualdade, dos direitos, em defesa da universidade. Por incrível que pareça, 40 anos depois, nós ainda precisamos defender esses princípios”. Rui se disse preocupado com as consequências da volta das políticas neoliberais para a educação e a universidade no Brasil. “A EC 95 determina a morte por asfixia das universidades. Ela tem que ser combatida, ela terá que ser revogada. Não há nenhuma possibilidade de nós termos universidade, educação, pesquisa e extensão”, disse.

A revogação da EC 95 é justamente a principal agenda nacional da Adufrgs, por meio do Proifes, federação à qual a Adufrgs é ligada. “Essa brutal limitação orçamentária já está apresentando suas consquências nefastas para o desenvolvimento do pais, como o não cumprimento do Plano Nacional de Educação”, reforçou o presidente da Adufrgs, Paulo Machado Mors.

Em sua fala, Paulo lembrou a coragem dos 22 professores que, em tempos de forte repressão política, ousaram eleger a diretoria provisória que deu início à história da Adufrgs em 1978. Um dos pioneiros da primeira diretoria, Lívio Amaral, estava presente na cerimiônia.

“A Adufrgs nasceu pequena, num tempo de repressão política, ainda sob o impacto da cassação e expulsão de centenas de professores da UFRGS. Crescemos. Somos hoje um sindicato forte, independente, respeitado”, apontou Paulo dizendo que a história da Adufrgs é marcada por vitórias, derrotas, grandes momentos, frustrações e importantes conquistas, como a atuação do Proifes esta semana para barrar artigos da LDO e impedir a votação da chamada Lei da Mordaça, pelo movimento Escola Sem Partido. “Na noite desta quarta-feira, pela ação sindical articulada pelo Proifes, o Congresso aprovou a LDO sem o dispositivo que proibia a concessão de reajuste ao funcionalismo, a criação de cargos e a redução do custeio em 2019. Isso foi resultado da pressão nos gabinetes, nas comissões e junto a lideranças. A luta sempre existe, temos que estar muito atentos e vigilantes para marcar nossas posições, em especial, neste momento tão difícil que vivemos”.

Homenagem 

A medalha da Legislatura é concedida pela Assembleia a entidades e cidadãos que contribuíram para o desenvolvimento do Estado.

História da Adufrgs

O sindicato intermunicipal dos professores de instituições federais de ensino superior do Rio Grande do Sul, a Adufrgs-Sindical, fez 40 anos em 17 de junho deste ano.

Sua criação, em 1978, está vinculada à luta pela democratização do país e da própria universidade. Naquela época, sob a ditadura militar, quando a atividade sindical sofria perseguições e repressões políticas do regime, a fundação da entidade revelou a coragem, o engajamento e o espírito combativo daqueles professores.

Quatro décadas depois, o sindicato representa mais de 3,6 mil docentes de quatro instituições (UFRGS, UFCSPA, IFRS e IFSul), defendendo a educação pública, gratuita, laica e para todos.

Foto: Guilherme Santos/Sul21

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu