AGÊNCIA PROIFES

ADUFRGS-Sindical aponta prejuízos da Reforma Administrativa para a Educação

Notícias PROIFES

ADUFRGS-Sindical aponta prejuízos da Reforma Administrativa para a Educação

O presidente da ADUFRGS-Sindical, Lúcio Vieira, participou na manhã desta quinta, 21, do programa Bom Dia, Democracia, da Rádio Rede Estação Democracia (RED). Na entrevista à rádio, feita online, de Brasília, onde está nesta semana representando o Sindicato nas manifestações contra a aprovação da PEC 32, Vieira apontou os prejuízos da Reforma Administrativa para a Educação.

O presidente relatou que não apenas os deputados que concordam com o Sindicato estão sendo procurados, mas também os indecisos e até contrários à pauta sindical, para alertar sobre os efeitos da aprovação da PEC e para prejuízos à educação. “O artigo 37-A permite a privatização dos serviços públicos. Nosso trabalho é muito pedagógico nesse sentido, para sensibilizar os deputados”, afirmou Vieira.

“O assunto é extremamente sério e prioritário, não só para nós professores, mas para toda a sociedade brasileira. A proposta visa alterar a administração pública, com efeitos terríveis para a sociedade como um todo”, alertou o presidente.

Também de Brasília, a diretora de Secretaria, Luciana Boose Pinheiro e a vice-presidente do Conselho de Representantes, Ana Boff de Godoy, igualmente se posicionaram durante o programa na RED.

A professora Luciana Pinheiro destacou que é importante que a população entenda que quando há um corte de investimento na pesquisa, perde-se não somente aquele investimento do valor e a sequência daquela pesquisa, como acontece um desperdício do empenho que a União já fez em projetos longevos.

“No nosso caso, na Universidade Federal de Ciências da Saúde (UFCSPA), por exemplo, há materiais biológicos, pesquisas que levam anos para serem desenvolvidas. Se agora estamos conseguindo superar essa pandemia com vacinas, com o Sistema Único de Saúde (SUS), não é só o serviço público que está nos salvando, é tudo fruto de muita pesquisa e de muito investimento de muitos professores e alunos em todas as universidades e institutos no Brasil e no exterior”, exemplificou a diretora.

A vice-presidente do CR, Ana de Godoy, reforçou o discurso do presidente. “Estamos apontando pontos nevrálgicos que vão acabar enterrando de vez a educação brasileira”, disse a professora. Antes mesmo da aprovação da PEC, estão ocorrendo cortes de investimentos, lembrados pela vice-presidente. “Houve um ‘surrupiamento’ de quase 92% de um orçamento que já havia sido destinado às pesquisas, de R$ 690 milhões”, protestou Ana.

“E não estamos falando de valores significativos para os pesquisadores, são valores que há décadas não são reajustados, servem apenas para o pesquisador se manter. Sem isso, não temos força de trabalho”, completou a professora, que chamou a atenção para a chamada “fuga de cérebros”, onde os pesquisadores que podem acabam deixando o país.

A ADUFRGS-Sindical segue mobilizada no Congresso Nacional, em Brasília, em defesa da educação pública, para convencer os deputados dos prejuízos que a aprovação da PEC irão acarretar não só aos servidores públicos mas à toda a sociedade e à educação brasileira.

Fonte: ADUFRGS-Sindical

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu