Notícias PROIFES

ADUFRGS: Médico Abrão Slavutzky fala sobre bom humor em tempos de pandemia

Na tarde desta terça-feira, 8, o Encontro com Aposentados realizou uma live sobre bom humor com o médico psiquiatra e psicanalista Abrão Slavutzky. A mediação foi feita pela professora Rachel Pires da Fontoura.

Slavutzky iniciou a live explicando os diferentes conceitos de humor. Para ele, “o humor entra na questão da sublimação. O humor, assim como as artes em geral, ele pode estar nas artes, mas ele tem um lugar diferenciado das artes, ao mesmo tempo. São formas de sublimações nas artes e no humor e tem outras formas de fazer sublimações, das pulsões. Eu não vou começar a explicar cada palavra porque, se não, a gente não avança, mas são conceitos bastante densos dentro da teoria psicanalítica”, afirmou.

Outra definição apresentada por ele é que o humor “é um sorriso entre lágrimas, ou seja, o humor trabalha tanto com a tristeza quanto com a alegria. Ele seria uma forma de ver o mundo que integra tanto a tragédia quanto a comédia”, além de citar que “o humor é uma arma na luta pela autopreservação”.

O psicanalista disse que existem pessoas que tem muito sentido de humor e, outras, pouco. Citando Millôr Fernandes, escritor que afirmava que “o bom humor compreende também o mau humor, mas o mau humor não compreende nada”, Slavutzky explicou que “o mal-humorado é, em geral, uma pessoa tristonha, brava, irritada, que não consegue ter este sentindo de humor, ao qual Freud definiu como um dom precioso e raro”, contou. Para ele, humor é o que nos permite sorrir da vida.

O palestrante garantiu que, às vezes, é possível melhorar o sentido de humor, mas, outras vezes, não. E ainda acrescentou que, “quando envelhecemos, o pouco humor que tínhamos pode diminuir ainda mais”.

A professora Rachel, mediadora do encontro, interrogou o psicanalista sobre a relação que ele faz do humor nesses tempos insanos com tanta violência diante deste desgoverno em meio ao caos da pandemia no Brasil. Ele respondeu enfatizando que cada pessoa reage conforme a sua personalidade. “Nestes tempos de pandemia, já estamos sofrendo o bastante com o isolamento social. O Brasil está sem ministro da saúde e sem planejamento algum. Não sabemos nem quando teremos vacinas! Todos os poderes do Brasil estão fracassando e falhando em todos os sentidos. Além disso, somos governados por um governo canalha, insensível, frio, que despreza a vacina, as mortes e seus familiares. Como podemos rir? Que loucura a nossa propor uma live para falar sobre o bom humor neste ano de 2020! No entanto, a importância do humor deve ser questionada nestes momentos mais sofridos. Não podemos passar o dia chorando”, ressaltou.

No decorrer da live, os participantes interagiram fazendo perguntas ao palestrante. O professor Otto Koller questionou se o humor é inerente à personalidade cada pessoa. O palestrante afirmou que não. “Ninguém nasce com o sentido de humor, é algo que se constrói quando criança dependendo do humor dos que a rodeiam.”

Ao ser perguntado sobre a diferença entre os tipos de humor pela professora Zilá Mesquita, Slavutzky contou que cada povo tem suas diferenciações. Por exemplo, “o humor brasileiro é mais alegre que o judaico e o russo é ainda mais pesado que o judaico”, disse.

O ciclo de lives é promovido pela ADUFRGS-Sindical em parceria com o Núcleo de Multiatividades do sindicato. O encontro virtual foi transmitido no YouTube e Facebook da ADUFRGS.

Confira como foi a participação do público pelo Canal do YouTube e Facebook da ADUFRGS, que oscilou por volta de 30 pessoas:

Sônia Mara Ogiba: Boa tarde a todos e todos! Diretora de Comunicação da ADUFRGS-Sindical. Muito bem-vindo Abrão, colega do campo da Psicanálise!

Francisco Leandro Soares Fuchs: Estou na expectativa do conteúdo desta live.

Maria Rita Bortolon: Adorando.

Otto Koller: Estou gostando muito da Live. Parabéns ao palestrante e à moderadora.

Zilá Mesquita: Sua definição me lembrou o filme: A vida é bela

Sergio Zylbersztejn: Um abraço ao amigo Dr Slavutski. Excelente conhecedor do humor judaico.

Sergio Zylbersztejn: Os eventos estão ótimos. Parabéns a todos!

Sônia Mara Ogiba: Muitíssimo obrigada pela tarde maravilhosa e leve. Estamos precisando!

Sergio Zylbersztejn: Poético encerramento ou quem sabe outro encontro.

Graciela Quijano: Obrigada, Dr. Slavutski, foi bom escutá-los e vê-los.

Maria Cristina Leandro Ferreira: Excelente depoimento! E necessário!

Assista à live na íntegra clicando AQUI.

Fonte: Portal Adverso

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu