Notícias PROIFES

ADUFG: Fórum Goiano discute calendário de mobilizações

O ADUFG-Sindicato recebeu na manhã desta segunda-feira, dia 19 de novembro, membros do Fórum Goiano contra as Reformas da Previdência e Trabalhista. A reunião teve como pauta o calendário nacional de mobilizações, estabelecido pelas centrais sindicais durante Seminário realizado na semana passada em São Paulo. Este foi segundo encontro do grupo em uma semana, sendo o primeiro realizado na quarta-feira, dia 14 de novembro. Em Goiânia, o Fórum Goiano deverá promover duas mobilizações ainda este mês.

De acordo com o coordenador geral, João Pires, durante a reunião o grupo definiu que no dia 22 de novembro será realizada uma mobilização das bases das categorias e movimentos sociais, discussão das reformas e perda de direitos. Já no dia 26 de novembro, está programado um ato político na luta contra a reforma trabalhista e previdenciária, em defesa do SUS e extinção do ministério do trabalho, saindo da sede do Ministério do Trabalho (Praça Cívica) em direção ao INSS (Avenida Goiás entres as Ruas 1 e 2).

Pires comentou ainda sobre o papel importante que o Fórum Goiano tem exercido na luta sindical e popular. O coordenador avaliou que as duas reuniões realizadas este mês para discussão do calendário nacional foram ricas e produtivas. “Nós pudemos fazer uma análise da conjuntura e discutir o papel das instituições sindicais nesse processo da luta contra a perda dos direitos dos trabalhadores e o desmonte do Estado, que o próximo governo já sinaliza. Estamos vivendo uma fase de constituição da resistência e passamos por um momento de articulação das entidades e movimento sociais nesse sentido”, afirmou.

Para o diretor de Assuntos de Aposentadoria e Pensão do Adufg-Sindicado e membro do Fórum, Abraão Garcia Gomes, esse novo processo político e a nova fase de mobilizações requer o fortalecimento da comunicação. “A maioria das pessoas hoje acha que não têm direitos ou que qualquer direito é supérfluo. Por isso, é importante discutir a melhor forma de abordar e envolver a população nesse processo. Atualmente as reformas acontecem muito rápido e de maneira muito superficial, então temos esse grande desafio de comunicação pela frente”, disse.

O presidente do Adufg-Sindicado, Flávio Alves da Silva, também esteve presente no encontro do Fórum Goiano. Além disso, ele também acompanhou o Seminário das centrais sindiciais realizado em São Paulo no dia 12 de novembro. “Os fóruns têm que repensar o modo de atuação, na verdade até as mobilizações devem ser repensadas. O momento exige reflexão e serenidade. Teremos um novo governo de extrema direita que promete reformas que apagam os servidores públicos e as universidades”, criticou.

Fonte: Ascom ADUFG-Sindicato

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu