AGÊNCIA PROIFES

ADUFG buscará Justiça para aposentados que possuem direito ao benefício do art. 192

Notícias PROIFES

ADUFG buscará Justiça para aposentados que possuem direito ao benefício do art. 192

Desde o início do ano passado, o Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (ADUFG-Sindicato) realizou diversas ações contra a redução da aposentadoria dos professores em face dos descontos relativos a RT e Anuênios dos aposentados com direito ao art. 192 da Lei 8.112/90, bem como das devoluções pretendida. A medida foi determinada pela Controladoria Geral da União e acatada pela Universidade Federal de Goiás (UFG), o que levou o sindicato, por meio da sua assessoria jurídica, a apresentar defesa e recursos administrativos em favor da suspensão desses descontos até a decisão final dos processos individuais e coletivos. Agora, a Assessoria Jurídica do ADUFG-Sindicato se concentra na fase judicial como forma de atender a todos os grupos de aposentados inseridos no art. 192.

O assessor jurídico do Adufg-Sindicato, Elias Menta, revela que são centenas aposentados atingidos com a medida dos descontos relativos a RT e Anuênios. De acordo com o advogado, como todas as possibilidades de recursos administrativos já foram esgotadas junto à universidade, a causa passou para o âmbito da Justiça. “Temos de analisar o caso de cada professor individualmente, porque cada um tem uma característica diferente. É um público não homogêneo, então é importante entendermos como se deu o processo de cada um dos envolvidos, por isso estamos tratando o caso a caso”, explica.

A diretora de Convênios e de Assuntos Jurídicos do ADUFG, Ana Christina de Andrade Kratz, lembra que, em maio deste ano, a reitoria da UFG levou o assunto para discussão do Conselho Universitário (Consuni). Porém, mesmo diante dos argumentos apresentados pelo sindicato, o Consuni optou por não julgar o caso, entendendo que o mandado de segurança para a suspensão dos descontos já impedia a universidade de realizá-los. “Mesmo assim, desde o início deste ano, estamos trabalhando para levantar os casos dos docentes entendendo como cada um se aposentou e quais foram os caminhos administrativos. O Judiciário tem recebido bem os nossos fundamentos e, na maior parte das vezes, tem mantido como vinha sendo feito há décadas”, explica Ana Christina.

Ana Christina comenta que a entidade pediu o desarquivamento de todos os processos de aposentadorias. “Infelizmente, veio a pandemia e o desarquivamento dos processos tem sido bastante lento, mesmo assim notamos que é importante aguardar tal procedimento. Na amostra de processos que recebemos na última sexta-feira (15/05), analisamos e notamos que a maioria dos docentes contam com acórdãos do TCU nesses autos”, completa a diretora.

Fonte: Ascom ADUFG-Sindicato

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu