Notícias PROIFES

Acadêmicos, gestores e parlamentares prestigiam posse da nova Diretoria do ADURN-Sindicato

A cerimônia de posse da nova diretoria do ADURN-Sindicato reuniu, nesta quinta-feira (11), a comunidade acadêmica, gestores, políticos potiguares e a sociedade civil. Além de vereadores, presidentes de partidos políticos e representantes de movimentos sindicais e sociais, estiveram presentes o senador Garibaldi Alves Filho, o reitor em exercício da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, José Daniel Diniz Melo, e o presidente do PROIFES-Federação, Eduardo Rolim.

A presidente da gestão cessante, Angela Ferreira, conduziu a assembleia ordinária que aprovou por unanimidade as contas da diretoria, referentes aos balanços financeiro e patrimonial do período de janeiro a dezembro de 2014, e empossou o professor Wellington Duarte no cargo de presidente da entidade para o mandato de três anos.

Angela destacou a importância do momento para o conjunto dos docentes da UFRN, por representar “mais um passo da categoria em busca da consolidação de um Sindicato independente e soberano, que respeita e defende a pluralidade e as especificidades dos professores das Instituições Federais de Ensino Superior”.

Para a professora, o ato de posse foi, antes de tudo, uma cerimônia de reafirmação e ampliação de compromissos. “A categoria quer mudanças, quer avançar e foi para isso que apoiou mais uma vez este projeto detentor de um profundo e duradouro apoio da história democrática desta entidade, que triunfou e permanece devido aos grandes resultados que obtivemos, tanto na valorização da carreira docente, quanto nas condições de trabalho”, ressaltou Angela Ferreira.

Ao elencar as ações e atitudes que nortearam o mandato da gestão cessante, a professora destacou a “postura propositiva, consequente e responsável” do ADURN-Sindicato e do PROIFES-Federação na condução e encaminhamento das lutas que a categoria precisava que fossem feitas. “Avançamos por meio do diálogo e da negociação, sem atropelos ou precipitações, colhendo resultados consistentes e duradouros”, avaliou Angela.

A professora destacou as conquistas no campo jurídico, como a recente vitória na ação coletiva dos Precatórios, considerada uma das maiores vitórias do movimento docente do Rio Grande do Norte. Para Angela, “a conquista se insere no conjunto de ações concretas e cotidianas da entidade na defesa das demandas, não apenas dos professores que estão na ativa, mas igualmente dos aposentados”.

Angela enfatizou, ainda, o papel de agente político e social do Sindicato, que “buscou no último triênio fazer com que a política se configure como ferramenta imprescindível na formação de uma consciência crítica, que compreende a democracia como um processo que precisamos constantemente seguir construindo”, destacando o trabalho realizado na Comissão da Verdade da UFRN, na participação de diversas ações políticas e na realização de debates com os docentes.

À luz da conjuntura política e econômica do país, a professora reafirmou o empenho do Sindicato e do PROIFES-Federação na busca da estruturação das Carreiras do Magistério Superior e do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, e dos reajustes salariais, e se mostrou otimista na obtenção de novas conquista nas atuais negociações.

“Temos certeza que, mais uma vez, como aconteceu no último acordo assinado em 2012, vamos mostrar a capacidade de organização do movimento docente e, assim como provamos que é possível alcançar vitórias em meio a um ambiente internacional de extrema instabilidade e incerteza econômica, vamos provar que s podem ampliar os direitos conquistados”, afirmou Angela.

Finalizou agradecendo aos professores da UFRN pela confiança depositada em sua gestão e o apoio recebido por todos os diretores durante os três anos em que esteve à frente da condução política e administrativa do Sindicato. “E é com muita tranquilidade, responsabilidade e esperança, que vou transmitir o cargo ao colega Welington Duarte, consagrado nas urnas em uma eleição segura, livre, transparente e democrática. Um rito rotineiro nesta Universidade desde a redemocratização desde a redemocratização do nosso país”, encerrou.

Presente à solenidade de posse, o presidente do PROIFES-Federação, Eduardo Rolim, falou do prazer em participar do ato na presença dos colegas professores que deram início ao processo de construção do novo movimento docente no Estado do Rio Grande do Norte.

O dirigente destacou a importância do Estado no cenário da política nacional, afirmando não haver dúvidas de que “o ADURN-Sindicato se insere dentro de um papel muito importante da história do país, que é o da renovação do movimento sindical brasileiro”, ressaltando a “ação forte e decidia” da entidade nesse processo.

Rolim enfatizou o papel destacado do ADURN-Sindicato na construção, juntamente com diversas outras entidades representativas dos professores federais no país, de “uma nova experiência, uma nova forma de conduzir o movimento docente nacional”, que, em 10 anos de existência, tem sido “capaz de mostrar que é possível sim uma renovação sindical, dentro de um espírito democrático, de representatividade dos anseios da categoria”, avaliou.

O professor chamou a atenção do papel e da responsabilidade dos professores das Universidades Federais com a sociedade, destacando o objetivo central do novo movimento docente em oferecer à categoria o papel protagonista que já teve no passado.

Ao destacar os avanços alcançados pela categoria nos últimos anos, como a recuperação da paridade entre ativos e aposentados em 2007, a criação da carreira do EBTT em 2008, o fim das gratificações em 2011, a valorização real dos salários em 2012, Rolim reafirmou a disposição para a negociação e o diálogo, mas não descartou qualquer tipo de ação que seja necessária ser feita para obtenção de novas conquistas para os professores federais.

Ao final de sua fala, Rolim disse ver “com muita alegria a renovação desse Sindicato, com a manutenção dos princípios característicos da sua transformação”, encerrando com o desejo de “muito sucesso e vida longa ao Sindicato, à Universidade Federal do Rio Grande do Norte e ao Novo Movimento Docente”.

Perante um auditório lotado, no Centro de Educação, Campus Central da UFRN, o novo presidente do Sindicato, Wellington Duarte, reafirmou o compromisso assumido nas eleições em dar continuidade à mudança na organização sindical da entidade. “Assumimos para o triênio 2015-2018, a fim de dar continuidade a um trabalho iniciado em 2006 e ampliado a partir de 2008, com o objetivo de oferecer à nossa entidade um caráter sindical, independente e soberano”, afirmou o dirigente.

Ao destacar o caráter do novo movimento sindical na UFRN, pautado no respeito à pluralidade, no aprofundamento da democracia de suas instâncias deliberativas e na condução política que tem como eixo a negociação, Wellington avaliou como positivo o movimento de formação de uma nova representação sindical. “Crescemos politicamente, ao assumirmos a bandeira de construção de um novo Movimento Docente nacional, com a defesa da Federação de Sindicatos de Professores das Instituições Federais de Ensino Superior”, enfatizou o professor.

Wellington ressaltou o desafio em dirigir um sindicato que tem como membros as pessoas mais informadas da sociedade e que, devem, por conseguinte, ter maior protagonismo no desenvolvimento desta. “Assumo uma entidade com a responsabilidade de torná-la cada vez mais forte e participativa nas discussões acerca da educação superior, da nossa carreira e das melhorias das condições de vida e trabalho dos professores da ativa e dos aposentados, que hoje representam 48% dos sindicalizados”, avaliou.

Ao falar sobre a responsabilidade da condução política e administrativa do Sindicato no contexto do cenário de dificuldades econômicas e de total descrença na política, Wellington reafirmou a disposição de luta. “Teremos um triênio em que os embates econômicos, políticos e sociais será a espinha dorsal da futura geração de brasileiros e brasileiras, e isso implica em imensa responsabilidade, da qual não pretendo fugir”

Para o dirigente, a nova diretoria assume com a tarefa de consolidar o PROIFES-Federação, que, com uma postura propositiva e consequente, tem garantido ganhos significativos para a carreira docente. “Graças às suas ações, hoje os professores universitários têm uma Carreira acadêmica mais interessante e um nível salarial que, embora esteja longe do que seria minimamente justo, conseguiu recompor suas perdas passadas e que se mantem firme na defesa da manutenção do que conquistamos”.

Estiveram também presentes à solenidade o representante do mandato da senadora Fátima Bezerra (PT/RN), Adriano Gadelha, o vereador de Natal, Hugo Manso Júnior (PT/RN), o secretário de Estado de Esporte e Lazer, George Câmara, a secretária estadual de Juventude do RN, Divaneide Basílio, o presidente do SIND-PROIFES, Valdemir Alves Júnior, o presidente do ATENS Sindicato Nacional, Edilson Tavares, o presidente da APURN, Francisco Freitas Filho, o primeiro presidente da ADURN, Hermano Machado, o diretor do Instituto Metrópole Digital, Ivonildo Rêgo, o diretor da Escola Agrícola de Jundiaí, Júlio César de Andrade, o diretor do Sindicato dos Agentes da Polícia Federal, Edvan Melo, o diretor da Federação Nacional dos Policiais Federais, Alexandre Ferreira.

Fonte:

Acadêmicos, gestores e parlamentares prestigiam posse da nova Diretoria do ADURN-Sindicato

A cerimônia de posse da nova diretoria do ADURN-Sindicato reuniu, nesta quinta-feira (11), a comunidade acadêmica, gestores, políticos potiguares e a sociedade civil. Além de vereadores, presidentes de partidos políticos e representantes de movimentos sindicais e sociais, estiveram presentes o senador Garibaldi Alves Filho, o reitor em exercício da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, José Daniel Diniz Melo, e o presidente da Federação de Sindicatos dos Professores de Instituições Federais de Ensino Superior (PROIFES-Federação), Eduardo Rolim.

A presidente da gestão cessante, Angela Ferreira, conduziu a assembleia ordinária que aprovou por unanimidade as contas da diretoria, referentes aos balanços financeiro e patrimonial do período de janeiro a dezembro de 2014, e empossou o professor Wellington Duarte no cargo de presidente da entidade para o mandato de três anos.

Angela destacou a importância do momento para o conjunto dos docentes da UFRN, por representar “mais um passo da categoria em busca da consolidação de um Sindicato independente e soberano, que respeita e defende a pluralidade e as especificidades dos professores das Instituições Federais de Ensino Superior”.

Para a professora, o ato de posse foi, antes de tudo, uma cerimônia de reafirmação e ampliação de compromissos. “A categoria quer mudanças, quer avançar e foi para isso que apoiou mais uma vez este projeto detentor de um profundo e duradouro apoio da história democrática desta entidade, que triunfou e permanece devido aos grandes resultados que obtivemos, tanto na valorização da carreira docente, quanto nas condições de trabalho”, ressaltou Angela Ferreira.

Ao elencar as ações e atitudes que nortearam o mandato da gestão cessante, a professora destacou a “postura propositiva, consequente e responsável” do ADURN-Sindicato e do PROIFES-Federação na condução e encaminhamento das lutas que a categoria precisava que fossem feitas. “Avançamos por meio do diálogo e da negociação, sem atropelos ou precipitações, colhendo resultados consistentes e duradouros”, avaliou Angela.

A professora destacou as conquistas no campo jurídico, como a recente vitória na ação coletiva dos Precatórios, considerada uma das maiores vitórias do movimento docente do Rio Grande do Norte. Para Angela, “a conquista se insere no conjunto de ações concretas e cotidianas da entidade na defesa das demandas, não apenas dos professores que estão na ativa, mas igualmente dos aposentados”.

Angela enfatizou, ainda, o papel de agente político e social do Sindicato, que “buscou no último triênio fazer com que a política se configure como ferramenta imprescindível na formação de uma consciência crítica, que compreende a democracia como um processo que precisamos constantemente seguir construindo”, destacando o trabalho realizado na Comissão da Verdade da UFRN, na participação de diversas ações políticas e na realização de debates com os docentes.

À luz da conjuntura política e econômica do país, a professora reafirmou o empenho do Sindicato e do PROIFES-Federação na busca da estruturação das Carreiras do Magistério Superior e do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, e dos reajustes salariais, e se mostrou otimista na obtenção de novas conquista nas atuais negociações.

“Temos certeza que, mais uma vez, como aconteceu no último acordo assinado em 2012, vamos mostrar a capacidade de organização do movimento docente e, assim como provamos que é possível alcançar vitórias em meio a um ambiente internacional de extrema instabilidade e incerteza econômica, vamos provar que s podem ampliar os direitos conquistados”, afirmou Angela.

Finalizou agradecendo aos professores da UFRN pela confiança depositada em sua gestão e o apoio recebido por todos os diretores durante os três anos em que esteve à frente da condução política e administrativa do Sindicato. “E é com muita tranquilidade, responsabilidade e esperança, que vou transmitir o cargo ao colega Welington Duarte, consagrado nas urnas em uma eleição segura, livre, transparente e democrática. Um rito rotineiro nesta Universidade desde a redemocratização desde a redemocratização do nosso país”, encerrou.

Presente à solenidade de posse, o presidente do PROIFES-Federação, Eduardo Rolim, falou do prazer em participar do ato na presença dos colegas professores que deram início ao processo de construção do novo movimento docente no Estado do Rio Grande do Norte.

O dirigente destacou a importância do Estado no cenário da política nacional, afirmando não haver dúvidas de que “o ADURN-Sindicato se insere dentro de um papel muito importante da história do país, que é o da renovação do movimento sindical brasileiro”, ressaltando a “ação forte e decidia” da entidade nesse processo.

Rolim enfatizou o papel destacado do ADURN-Sindicato na construção, juntamente com diversas outras entidades representativas dos professores federais no país, de “uma nova experiência, uma nova forma de conduzir o movimento docente nacional”, que, em 10 anos de existência, tem sido “capaz de mostrar que é possível sim uma renovação sindical, dentro de um espírito democrático, de representatividade dos anseios da categoria”, avaliou.

O professor chamou a atenção do papel e da responsabilidade dos professores das Universidades Federais com a sociedade, destacando o objetivo central do novo movimento docente em oferecer à categoria o papel protagonista que já teve no passado.

Ao destacar os avanços alcançados pela categoria nos últimos anos, como a recuperação da paridade entre ativos e aposentados em 2007, a criação da carreira do EBTT em 2008, o fim das gratificações em 2011, a valorização real dos salários em 2012, Rolim reafirmou a disposição para a negociação e o diálogo, mas não descartou qualquer tipo de ação que seja necessária ser feita para obtenção de novas conquistas para os professores federais.

Ao final de sua fala, Rolim disse ver “com muita alegria a renovação desse Sindicato, com a manutenção dos princípios característicos da sua transformação”, encerrando com o desejo de “muito sucesso e vida longa ao Sindicato, à Universidade Federal do Rio Grande do Norte e ao Novo Movimento Docente”.

Perante um auditório lotado, no Centro de Educação, Campus Central da UFRN, o novo presidente do Sindicato, Wellington Duarte, reafirmou o compromisso assumido nas eleições em dar continuidade à mudança na organização sindical da entidade. “Assumimos para o triênio 2015-2018, a fim de dar continuidade a um trabalho iniciado em 2006 e ampliado a partir de 2008, com o objetivo de oferecer à nossa entidade um caráter sindical, independente e soberano”, afirmou o dirigente.

Ao destacar o caráter do novo movimento sindical na UFRN, pautado no respeito à pluralidade, no aprofundamento da democracia de suas instâncias deliberativas e na condução política que tem como eixo a negociação, Wellington avaliou como positivo o movimento de formação de uma nova representação sindical. “Crescemos politicamente, ao assumirmos a bandeira de construção de um novo Movimento Docente nacional, com a defesa da Federação de Sindicatos de Professores das Instituições Federais de Ensino Superior”, enfatizou o professor.

Wellington ressaltou o desafio em dirigir um sindicato que tem como membros as pessoas mais informadas da sociedade e que, devem, por conseguinte, ter maior protagonismo no desenvolvimento desta. “Assumo uma entidade com a responsabilidade de torná-la cada vez mais forte e participativa nas discussões acerca da educação superior, da nossa carreira e das melhorias das condições de vida e trabalho dos professores da ativa e dos aposentados, que hoje representam 48% dos sindicalizados”, avaliou.

Ao falar sobre a responsabilidade da condução política e administrativa do Sindicato no contexto do cenário de dificuldades econômicas e de total descrença na política, Wellington reafirmou a disposição de luta. “Teremos um triênio em que os embates econômicos, políticos e sociais será a espinha dorsal da futura geração de brasileiros e brasileiras, e isso implica em imensa responsabilidade, da qual não pretendo fugir”

Para o dirigente, a nova diretoria assume com a tarefa de consolidar o PROIFES-Federação, que, com uma postura propositiva e consequente, tem garantido ganhos significativos para a carreira docente. “Graças às suas ações, hoje os professores universitários têm uma Carreira acadêmica mais interessante e um nível salarial que, embora esteja longe do que seria minimamente justo, conseguiu recompor suas perdas passadas e que se mantem firme na defesa da manutenção do que conquistamos”.

Estiveram também presentes à solenidade o representante do mandato da senadora Fátima Bezerra (PT/RN), Adriano Gadelha, o vereador de Natal, Hugo Manso Júnior (PT/RN), o secretário de Estado de Esporte e Lazer, George Câmara, a secretária estadual de Juventude do RN, Divaneide Basílio, o presidente do SIND-PROIFES, Valdemir Alves Júnior, o presidente do ATENS Sindicato Nacional, Edilson Tavares, o presidente da APURN, Francisco Freitas Filho, o primeiro presidente da ADURN, Hermano Machado, o diretor do Instituto Metrópole Digital, Ivonildo Rêgo, o diretor da Escola Agrícola de Jundiaí, Júlio César de Andrade, o diretor do Sindicato dos Agentes da Polícia Federal, Edvan Melo, o diretor da Federação Nacional dos Policiais Federais, Alexandre Ferreira.

Fonte:

Acadêmicos, gestores e parlamentares prestigiam posse da nova Diretoria do ADURN-Sindicato

A cerimônia de posse da nova diretoria do ADURN-Sindicato reuniu, nesta quinta-feira (11), a comunidade acadêmica, gestores, políticos potiguares e a sociedade civil. Além de vereadores, presidentes de partidos políticos e representantes de movimentos sindicais e sociais, estiveram presentes o senador Garibaldi Alves Filho, o reitor em exercício da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, José Daniel Diniz Melo, e o presidente da Federação de Sindicatos dos Professores de Instituições Federais de Ensino Superior (PROIFES-Federação), Eduardo Rolim.

A presidente da gestão cessante, Angela Ferreira, conduziu a assembleia ordinária que aprovou por unanimidade as contas da diretoria, referentes aos balanços financeiro e patrimonial do período de janeiro a dezembro de 2014, e empossou o professor Wellington Duarte no cargo de presidente da entidade para o mandato de três anos.

Angela destacou a importância do momento para o conjunto dos docentes da UFRN, por representar “mais um passo da categoria em busca da consolidação de um Sindicato independente e soberano, que respeita e defende a pluralidade e as especificidades dos professores das Instituições Federais de Ensino Superior”.

Para a professora, o ato de posse foi, antes de tudo, uma cerimônia de reafirmação e ampliação de compromissos. “A categoria quer mudanças, quer avançar e foi para isso que apoiou mais uma vez este projeto detentor de um profundo e duradouro apoio da história democrática desta entidade, que triunfou e permanece devido aos grandes resultados que obtivemos, tanto na valorização da carreira docente, quanto nas condições de trabalho”, ressaltou Angela Ferreira.

Ao elencar as ações e atitudes que nortearam o mandato da gestão cessante, a professora destacou a “postura propositiva, consequente e responsável” do ADURN-Sindicato e do PROIFES-Federação na condução e encaminhamento das lutas que a categoria precisava que fossem feitas. “Avançamos por meio do diálogo e da negociação, sem atropelos ou precipitações, colhendo resultados consistentes e duradouros”, avaliou Angela.

A professora destacou as conquistas no campo jurídico, como a recente vitória na ação coletiva dos Precatórios, considerada uma das maiores vitórias do movimento docente do Rio Grande do Norte. Para Angela, “a conquista se insere no conjunto de ações concretas e cotidianas da entidade na defesa das demandas, não apenas dos professores que estão na ativa, mas igualmente dos aposentados”.

Angela enfatizou, ainda, o papel de agente político e social do Sindicato, que “buscou no último triênio fazer com que a política se configure como ferramenta imprescindível na formação de uma consciência crítica, que compreende a democracia como um processo que precisamos constantemente seguir construindo”, destacando o trabalho realizado na Comissão da Verdade da UFRN, na participação de diversas ações políticas e na realização de debates com os docentes.

À luz da conjuntura política e econômica do país, a professora reafirmou o empenho do Sindicato e do PROIFES-Federação na busca da estruturação das Carreiras do Magistério Superior e do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, e dos reajustes salariais, e se mostrou otimista na obtenção de novas conquista nas atuais negociações.

“Temos certeza que, mais uma vez, como aconteceu no último acordo assinado em 2012, vamos mostrar a capacidade de organização do movimento docente e, assim como provamos que é possível alcançar vitórias em meio a um ambiente internacional de extrema instabilidade e incerteza econômica, vamos provar que s podem ampliar os direitos conquistados”, afirmou Angela.

Finalizou agradecendo aos professores da UFRN pela confiança depositada em sua gestão e o apoio recebido por todos os diretores durante os três anos em que esteve à frente da condução política e administrativa do Sindicato. “E é com muita tranquilidade, responsabilidade e esperança, que vou transmitir o cargo ao colega Welington Duarte, consagrado nas urnas em uma eleição segura, livre, transparente e democrática. Um rito rotineiro nesta Universidade desde a redemocratização desde a redemocratização do nosso país”, encerrou.

Presente à solenidade de posse, o presidente do PROIFES-Federação, Eduardo Rolim, falou do prazer em participar do ato na presença dos colegas professores que deram início ao processo de construção do novo movimento docente no Estado do Rio Grande do Norte.

O dirigente destacou a importância do Estado no cenário da política nacional, afirmando não haver dúvidas de que “o ADURN-Sindicato se insere dentro de um papel muito importante da história do país, que é o da renovação do movimento sindical brasileiro”, ressaltando a “ação forte e decidia” da entidade nesse processo.

Rolim enfatizou o papel destacado do ADURN-Sindicato na construção, juntamente com diversas outras entidades representativas dos professores federais no país, de “uma nova experiência, uma nova forma de conduzir o movimento docente nacional”, que, em 10 anos de existência, tem sido “capaz de mostrar que é possível sim uma renovação sindical, dentro de um espírito democrático, de representatividade dos anseios da categoria”, avaliou.

O professor chamou a atenção do papel e da responsabilidade dos professores das Universidades Federais com a sociedade, destacando o objetivo central do novo movimento docente em oferecer à categoria o papel protagonista que já teve no passado.

Ao destacar os avanços alcançados pela categoria nos últimos anos, como a recuperação da paridade entre ativos e aposentados em 2007, a criação da carreira do EBTT em 2008, o fim das gratificações em 2011, a valorização real dos salários em 2012, Rolim reafirmou a disposição para a negociação e o diálogo, mas não descartou qualquer tipo de ação que seja necessária ser feita para obtenção de novas conquistas para os professores federais.

Ao final de sua fala, Rolim disse ver “com muita alegria a renovação desse Sindicato, com a manutenção dos princípios característicos da sua transformação”, encerrando com o desejo de “muito sucesso e vida longa ao Sindicato, à Universidade Federal do Rio Grande do Norte e ao Novo Movimento Docente”.

Perante um auditório lotado, no Centro de Educação, Campus Central da UFRN, o novo presidente do Sindicato, Wellington Duarte, reafirmou o compromisso assumido nas eleições em dar continuidade à mudança na organização sindical da entidade. “Assumimos para o triênio 2015-2018, a fim de dar continuidade a um trabalho iniciado em 2006 e ampliado a partir de 2008, com o objetivo de oferecer à nossa entidade um caráter sindical, independente e soberano”, afirmou o dirigente.

Ao destacar o caráter do novo movimento sindical na UFRN, pautado no respeito à pluralidade, no aprofundamento da democracia de suas instâncias deliberativas e na condução política que tem como eixo a negociação, Wellington avaliou como positivo o movimento de formação de uma nova representação sindical. “Crescemos politicamente, ao assumirmos a bandeira de construção de um novo Movimento Docente nacional, com a defesa da Federação de Sindicatos de Professores das Instituições Federais de Ensino Superior”, enfatizou o professor.

Wellington ressaltou o desafio em dirigir um sindicato que tem como membros as pessoas mais informadas da sociedade e que, devem, por conseguinte, ter maior protagonismo no desenvolvimento desta. “Assumo uma entidade com a responsabilidade de torná-la cada vez mais forte e participativa nas discussões acerca da educação superior, da nossa carreira e das melhorias das condições de vida e trabalho dos professores da ativa e dos aposentados, que hoje representam 48% dos sindicalizados”, avaliou.

Ao falar sobre a responsabilidade da condução política e administrativa do Sindicato no contexto do cenário de dificuldades econômicas e de total descrença na política, Wellington reafirmou a disposição de luta. “Teremos um triênio em que os embates econômicos, políticos e sociais será a espinha dorsal da futura geração de brasileiros e brasileiras, e isso implica em imensa responsabilidade, da qual não pretendo fugir”

Para o dirigente, a nova diretoria assume com a tarefa de consolidar o PROIFES-Federação, que, com uma postura propositiva e consequente, tem garantido ganhos significativos para a carreira docente. “Graças às suas ações, hoje os professores universitários têm uma Carreira acadêmica mais interessante e um nível salarial que, embora esteja longe do que seria minimamente justo, conseguiu recompor suas perdas passadas e que se mantem firme na defesa da manutenção do que conquistamos”.

Estiveram também presentes à solenidade o representante do mandato da senadora Fátima Bezerra (PT/RN), Adriano Gadelha, o vereador de Natal, Hugo Manso Júnior (PT/RN), o secretário de Estado de Esporte e Lazer, George Câmara, a secretária estadual de Juventude do RN, Divaneide Basílio, o presidente do SIND-PROIFES, Valdemir Alves Júnior, o presidente do ATENS Sindicato Nacional, Edilson Tavares, o presidente da APURN, Francisco Freitas Filho, o primeiro presidente da ADURN, Hermano Machado, o diretor do Instituto Metrópole Digital, Ivonildo Rêgo, o diretor da Escola Agrícola de Jundiaí, Júlio César de Andrade, o diretor do Sindicato dos Agentes da Polícia Federal, Edvan Melo, o diretor da Federação Nacional dos Policiais Federais, Alexandre Ferreira.

Fonte: ADURN-Sindicato

Notícias Relacionadas

Agência Proifes

Menu