PROIFES | Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico

Comunicação

Notícias Sindicatos Federados

Organizações afiliadas à CNTE e PROIFES se mobilizaram em todo o país

Publicado em : 17/06/2019

Na sexta-feira, 14 de junho, o Brasil parou para deter a Reforma da Previdência, proposta pelo governo de Jair Bolsonaro. Com o apoio de trabalhadoras e trabalhadores em educação, manifestantes participaram da Greve Geral da classe trabalhadora em 380 cidades brasileiras, reivindicando também mais empregos e investimentos na educação.

Organizações que integram a Confederação Nacional de Trabalhadores em Educação (CNTE) e a Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e Ensino Básico Técnico e Tecnológico (PROIFES) se mobilizaram em cidades de todo o país sul-americano. CNTE e PROIFES são afiliadas à Internacional da Educação América Latina (IEAL).

Unidade de ação

“Nos destacamos em todo o Brasil mais uma vez. Parabéns pela garra e determinação. A unidade de ação de todas as entidades afiliadas ao CNTE demonstraram mais uma vez a nossa força, com potencial de mobilização e de luta pelos nossos direitos”, avaliou o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Heleno Araújo.

Em 14 de junho, foram registrados alguns incidentes com professores e estudantes. Por exemplo em Niterói, onde manifestantes foram atropelados, e em São Paulo, que foram presos. Heleno Araújo salientou que a CNTE sempre atuou de forma pacífica e reflete: “A violência policial é a demonstração do incômodo dos governos conservadores que atuam contra a população brasileira. Esses atos violentos não nos intimidam, seguiremos mobilizando e pressionando. As grandes mobilizações de 15 de maio, de 30 de maio e de 14 de junho foram só o começo de tantas outras manifestações que vamos fazer neste segundo semestre de 2019.

Luta contra a Reforma da Previdência

Os sindicatos afiliados ao PROIFES também participaram da primeira Greve Geral contra as medidas impulsionadas pelo governo de Jair Bolsonaro. Nilton Brandão, presidente do PROIFES, caracterizou a greve Geral como “uma das maiores mobilizações na história do país.”

Para o presidente da CNTE, a luta contra a Reforma da Previdência vai continuar. “Precisamos nos manter alertas e na pressão sobre os Parlamentares. Neste sentido, a nossa orientação é que no dia 25 de junho a aula seja acompanhar a votação sobre a destruição da aposentadoria. Vamos colocar uma televisão em cada sala de aula e ligar na sessão de votação na Comissão Especial, de olho no Deputado(a) Federal, em como ele(ela) irá votar!”

Acesse as informações sobre os atos de mobilização das organizações afiliadas ao PROIFES neste link.

No site do CNTE encontram-se as informações de mobilização das suas entidades afiliadas nos diferentes estados brasileiros.

Fonte: Internacional da Educação da América Latina (IEAL).

















GO!Sites