PROIFES | Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico

Comunicação

Notícias Sindicatos Federados

Instituições democráticas brasileiras estão sob ameaça, acreditam cientistas políticos

Publicado em : 04/06/2020

Os professores de Ciência Política da UFRGS André Marenco e Paulo Peres ministraram aula sobre populismo em tempo de pandemia, nesta quarta-feira, 3 de junho, no canal da ADUFRGS-Sindical no YouTube.  Segundo eles, o país passa por um período de “democracia iliberal” e o atual cenário político pode levar a uma “ruptura institucional”. A aula online, desenvolvida em parceria com o ILEA/UFRGS, foi mediada pelo diretor da ADUFRGS José Vicente Tavares e apresentada e encerrada pelo presidente do Sindicato, Lúcio Vieira.


Ambos os ministrantes fizeram uma explanação sobre o processo democrático no mundo. Marenco esclareceu que os índices de democracia, medidos pela Fundação Freedom House, estão caindo e dando lugar à democracia iliberal, caracterizada por um não compromisso com regras, negação da legitimidade da oposição, encorajamento da violência e restrição das liberdades civis oponentes.

Peres explicou que o populismo acontece em ondas e que estaríamos vivendo a sétima onda, relacionada ao retorno renovado de uma visão de direita pró-fascista. Isso se reflete no Brasil, com a eleição de um presidente populista no pior sentido do termo. “O populismo é um tipo de governação sob a liderança de um demagogo”, enfatizou Peres.

O governo populista de Bolsonaro, segundo Peres, é uma união das agendas mercadista e nacionalista. De um lado, propõe a redução drástica do Estado, desregulação e privatizações e de outro, combate a Ciência, as Artes, o intelectualismo e promove guerra contra a esquerda e os movimentos sociais. O país estaria passando, então, pelo que o professor chamou de “Configuração Pan Pan Pan”: pandemônio (crise política), pandareco (crise econômica), e pandemia (crise sanitária). 

De acordo com o professor Marenco, na “emergência do período” de pandemia pelo qual passamos  e “considerando a sobreposição de crises”, é preciso haver algum tipo de compromisso que envolva desde uma direita constitucional a uma esquerda progressista para neutralizar e esvaziar o apoio ao governo “autoritário e populista” vigente no Brasil.  “A grande questão é a ausência de uma força política capaz de apresentar um projeto alternativo e galvanizar setores significativos. Não vejo isso na esquerda e o centro é completamente fragmentado”, afirmou.


Ruptura democrática

Paulo Peres complementou que é necessário, também, uma “repactuação com os atores e das instituições de controle liberais”, como o Supremo Tribunal Federal, a Polícia Federal, o Ministério Público e o Poder Legislativo, para conter o avanço do governo autoritário.

Nenhum dos dois professores acredita que o mundo e, especialmente, o Brasil, possam estar tão perto da ruptura democrática, embora ela esteja em curso, mas alertam que é preciso atenção. “Não há clima no mundo para uma ruptura democrática hoje, espero”, disse Peres. “Mas temos outras coisas terríveis que estão acontecendo e podem acontecer, então é o caso de ficarmos atentos. Como, por exemplo, um líder populista que está no poder hoje conseguir instituir um governo populista, de anulação ou de amenização dos efeitos das instituições democráticas liberais de controle”, ressaltou. 

André Marenco compartilha da opinião e reforça: “ou a oposição tem a capacidade de produzir a manutenção da democracia em escala ou haverá uma ruptura”, pois, segundo o professor, o presidente Jair Bolsonaro tem um contingente de apoiadores de 30% dos cidadãos brasileiros, conforme pesquisas de opinião, e esse percentual não pode ser desprezado. “Há uma crescente rejeição à Bolsonaro, mas sua base de resistência não sofreu mudanças. A estratégia dele é produzir estresse no sistema político e reforçar a fidelização de seus apoiadores”.

Veja a apresentação completa do professor André Marenco

Veja a apresentação completa do professor Paulo Peres

Participação do público

“Populismo em tempo de pandemia” foi a sétima aula pública promovida pela ADUFRGS em seu canal no YouTube desde o início do isolamento social. Até o fechamento desta matéria, a live já havia contado com 230 visualizações.

Veja alguns comentários postados na plataforma durante a transmissão ao vivo:

A verdadeira ameaça à democracia tem um nome: POPULISMO, seja ele de esquerda ou de extrema direita. Obviamente, entre os "anti fascistas" existem autocratas.
Bruno Fernando Riffel

Bom dia, muito importante e pertinente esse debate no momento que vivemos, parabéns Adurgs.
Margot Johanna Capela Andras - Sinpro/RS

Se o Professor Marenco não vê alternativas na platitude da política atual, estamos no mato sem cachorro mesmo!!
Sergio Schneider

O Congresso está silencioso e a imprensa reativa. A imprensa deveria acompanhar respostas às perguntas especialmente formuladas aos congressistas, incluindo opinião sobre impeachment. 
Bruno Fernando Riffel

Parabéns aos palestrantes! Aula com excelente abordagem do tema.
Malvina Dorneles

Maravilha, ótimas falas.
Margot Johanna Capela Andras - Sinpro/RS

Bom acompanhá-los, importante debate para esse momento.
Bruna Fernanda Suptitz

Muito boa a aula, parabéns aos organizadores. Obrigada André Marenco e Paulo Peres pelas excelentes contribuições.
Stephani Schuetz

Assista à aula pública:

Fonte: Portal Adverso


ADUFRGS recebe candidatos à reitoria da UFRGS

ADUFRGS recebe candidatos à reitoria da UFRGS

 06/07/2020

O programa Conversas ADUFRGS deste sábado, 4 de julho, recebeu os candidatos integrantes das 3 chapas a reitoria da UFRGS para a Gestão 2020/2024, que inicia ainda este ano. Pela Chapa 1, o professor Carlos André Bulhões Mendes (Instituto de Pesquisas [...]







Ensino remoto é discutido em Assembleia do Adufg

Ensino remoto é discutido em Assembleia do Adufg

 03/07/2020

Questões relacionadas ao ensino remoto foram discutidas na tarde desta quinta-feira (02/07), em Assembleia Geral Extraordinária promovida pelo Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato). Por causa da pandemia do novo coronavírus [...]










GO!Sites