PROIFES | Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico

Comunicação

Notícias Sindicatos Federados

“Defender a educação é um ato estratégico para tirar o Brasil do buraco”, diz presidente da ADUFRGS

Publicado em : 25/11/2019

Sindicato participou da Plenária do Setor de Educação, preparatória para o 15° Congresso Estadual da CUT-RS.

A ADUFRGS-Sindical participou na tarde desta sexta-feira, dia 22, da Plenária do Setor de Educação, preparatória para o 15° Congresso Estadual da CUT-RS. O encontro foi realizado no Auditório do CPERS-Sindicato, em Porto Alegre. O Sindicato defendeu que o Congresso aponte caminhos para barrar a destruição do sistema educacional que vem acontecendo no mundo inteiro. 
Para o presidente do Sindicato, Lúcio Vieira, a plenária é um momento de reflexão sobre a situação em que se encontram os servidores e o serviço público, principalmente da área da educação.

Segundo ele, o governo tem adotado políticas irresponsáveis, virando as costas aos interesses sociais. “Estamos vivendo um momento particularmente difícil no cenário nacional, em que o ministro de Educação se coloca do lado oposto à educação. No âmbito do governo estadual, temos um governo que levou os professores à greve com salários atrasados há mais de 4 anos. Atualmente, temos professores com um mês de salário atrasado e isso gera tensão na categoria que já tem salários baixos e prejudica a própria sociedade”, lamenta. Lúcio Vieira complementou reforçando que a educação é um direito da sociedade e cabe ao governo dar respostas que efetivamente signifiquem o atendimento pleno não só em quantidade, mas em qualidade. “Governos estão muito mais preocupados em atender os interesses do mercado, financeiros e rentistas e não em defender os interesses da sociedade. Defender a educação é um ato estratégico para tirar o Brasil do buraco”, destaca.

Também presente na plenária, o tesoureiro da ADUFRGS, Eduardo Rolim de Oliveira, falou sobre o processo de mercantilização da educação, que, segundo ele, não surgiu agora e não terminará rapidamente. “Essa onda de desmonte do serviço público e que busca transformar a educação em mercadoria é um processo que vai exigir de nós muita luta para diminuir o seu impacto. Se não conseguirmos convencer a sociedade de que isso não é bom, teremos muito mais dificuldades pela frente”, opina. Por fim, Rolim solicitou que o Congresso da CUT-RS aponte caminhos para brecar a destruição do sistema educacional que vem acontecendo em todo o planeta como uma espécie de ferramenta que as grandes empresas internacionais estão usando para aniquilar a capacidade de luta dos trabalhadores. 

Também representaram a ADUFRGS-Sindical no evento a diretora de Assuntos da Carreira do EBTT, Maria de Lourdes Gomes, e a professora aposentada Lúcia Terra. Além da ADUFRGS, participaram da plenária representantes da CUT-RS, FEMERGS, CPERS, Sinpro-RS, Sindiserv e UNE. A 15º edição do CECUT-RS acontece nesta sexta-feira e sábado, dias 22 e 23, no Salão Cibai (rua Doutor Barros Cassal, 220) em Porto Alegre.

Fonte: Portal Adverso




IFRS obtém a primeira patente

IFRS obtém a primeira patente

 04/08/2020

Nesta sexta-feira, 7 de agosto, às 11h, o “ADUFRGS Entrevista” conversa com o professor Juliano Cantarelli Toniolo (IFRS Campus Caxias do Sul) sobre a Cadeira de Rodas com Sistema Rotular Bilateral de Dobramento da Estrutura Frontal. O projeto, resultado da pesquisa [...]














GO!Sites