PROIFES | Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico

Comunicação

Notícias Proifes

Reunião convocada pela ANDIFES reúne centrais, federações e sindicatos em defesa do serviço público

Publicado em : 20/04/2020

Na última terça (14), houve reunião de representantes das IFES. Convocada pela ANDIFES, o principal tema tratado foi a Instrução Normativa de número 28, publicada em Diário Oficial no dia 26 de março conjuntamento pelas secretarias de Desburocratização, Gestão e Governo Digitalce de Gestão e Desempenho de Pessoal,ambas conduzids pelo Ministério da Economia.

A determinação orienta que o pagamento a servidores públicos federais de auxílio transporte, adicionais noturno, de periculosidade e insalubridade sejam suspensos. Além de vedar a reversão de jornada reduzida – a não ser para serviços essenciais – e o cancelamento, prorrogação ou alteração de férias.

Segundo o reitor Edward Madureira, que está à frente da UFG, até o momento não há notícia de que alguma universidade tenha aplicado a IN28 aos servidores. Ainda assim, segundo o presidente da Andifes,João Carlos Salles Pires da Silva, o assunto não está superado por se tratar de retirada de direitos em plena pandemia. Ele declarou também ser necessário fazer pressão nos reitores. A Andifes encaminhou ao MEC uma nota técnica colocando que as exigências da IN28 não podem ser aplicadas às universidades principalmente no momento de combate a uma pandemia como argumento para retirada de direitos.

Presidente do PROIFES,o Professor Nilton Brandão pautou também a urgente atenção que se deve dar à proposta de congelamento dos salários. Segundo ele, esta proposta provavelmente virá acompanhada de congelamento de progressões e promoções. Para ele, é necessário também que se faça uma campanha contra a Emenda Constitucional nº 95, que congelou os investimentos públicos por 20 anos. “É preciso que haja um fim no congelamento dos investimentos públicos e que busquemos outros recursos, como a taxação de grandes fortunas”, declarou.

Além disso, o professor Brandão ressaltou a vitória da rejeição das propostas de ataque do Partido Novo ao serviço público na PEC 10, do Orçamento de Guerra, ainda em tramitação no Senado Federal. A emenda rejeitada trazia uma redução de 26% a 50% nos salários dos servidores quando decretado estado de calamidade pública e financeira.

Além disso, as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, continuam as articulações em defesa do serviço público junto às centrais sindicais. Em mobilização desde o dia 18 de março, as organizações pretendem se organizar em um comando nacional de mobilização e greve no serviço público”.

Fonte: Ascom SINDIEDUTEC-Sindicato

Iago Montalvão, atual presidente da UNE, também estava presente e comentou sobre a atual condição de Educação à Distância. Para ele a questão é complexa, pois vem sendo necessário mediar uma grande quantidade de estudantes que querem aulas por EaD ao mesmo










ADUFG estreia nova temporada do programa Jurídico Responde

ADUFG estreia nova temporada do programa Jurídico Responde

 25/05/2020

O Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato) disponibilizou nesta segunda-feira (25/05), o primeiro programa da nova temporada do Jurídico Responde. No vídeo, publicado no canal da entidade no YouTube, o assessor jurídico Elias [...]



ADUFG é uma das 100 entidades contrárias ao PL 2.633/2020

ADUFG é uma das 100 entidades contrárias ao PL 2.633/2020

 25/05/2020

O Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato) é uma das 100 entidades nacionais e regionais de diversos estados do Brasil que assinaram documento no qual denunciam que o Projeto de Lei 2.633/20, em tramitação no Congresso Nacional [...]






GO!Sites