PROIFES | Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico

Comunicação

Notícias Proifes

Professores da UFRGS discutem cultura digital, EAD e sua importância para as universidades públicas

Publicado em : 07/05/2020

A aula pública “Cultura Digital, Tecnologia e Ensino em Tempo de Pandemia” que a ADUFRGS-Sindical promoveu nesta quarta-feira, 6 de maio, em seu canal no YouTube, contou com a participação de Cíntia Inês Boll, diretora do Departamento de Cursos e Políticas da Graduação e professora da Faculdade de Educação da UFRGS, e Lovois de Andrade Miguel, secretário de Educação a Distância e professor da Faculdade de Ciências Econômicas da UFRGS. Ambos concordam que as universidades públicas precisam avançar em estrutura tecnológica. O debate foi aberto pelo presidente da ADUFRGS, Lúcio Vieira que enfatizou a urgência da discussão do tema. A mediação da aula pública contou com a participação  do vice-presidente, Darci Campani.


“Há uma defasagem grande de oferta EaD na rede pública. Nossas estruturas de informática não foram preparadas para isso. E o grande desafio que a universidade tem hoje é a introdução e expansão massiva das atividades à distância de cursos de graduação presencial”, destacou o secretário.

Conforme levantamento da Secretaria de Educação a Distância (Sead) da UFRGS, atualmente, no Brasil, há mais de 1,2 milhão de estudantes matriculados em cursos exclusivamente na modalidade EaD. Desses, 95,12% estão nas instituições privadas e apenas 4,88% nas públicas.

Para ele, há resistências às novas tecnologias dentro da Academia. “A gente tem uma clareza de que existe ainda uma certa diabolização dos cursos à distância por parte significativa dos docentes, seja por uma questão cultural, seja por questões ideológicas. E há um grande desconhecimento do que é e das potencialidades do ensino a distância”, ressaltou.

Veja aqui a apresentação do professor Lovois Miguel.

Pesquisadora da cultura digital, Cíntia enfatizou que a tecnologia está nas mãos dos estudantes e que ela deve ser usada para estimular o interesse dos alunos. “Ficarmos de fora da cultura digital e não olharmos para ela com o devido reconhecimento necessário para o fazer pedagógico, é, particularmente, não dar condição de o estudante do ensino superior ou de qualquer etapa estar conosco enquanto escola. A cultura digital é parte principal dessa relação com o aprender. Nosso estudante aprende e gosta de mostrar o que aprendeu com o uso das tecnologias”, afirmou.

Para a professora, estar presente na sala de aula não significa, necessariamente, que o estudante está absorvendo o conteúdo. “O conceito da presencialidade é delicado, muitas vezes o estudante está na aula presencial, mas ele não está lá, aquele assunto não lhe interessa, não suscitou desejo de aprender”, refletiu. “Enquanto docentes esperamos alunos desejosos de aprender, de conhecer os conteúdos que apresentamos, de ler e rever um material. E a tecnologia nos possibilita isso.”

Entretanto, embora docentes e alunos estejam neste período de isolamento envolvidos com a educação a distância, é preciso entender, segundo Cíntia, as dificuldades do momento. “É importante que os professores qualifiquem o conteúdo, mas não se prendam às avaliações. Muitos estudantes não estão conseguindo abrir o conteúdo que está sendo enviado ou nos dar retorno”, destacou.

Veja aqui a apresentação da professora Cíntia Boll.

Até o fechamento desta matéria, a live contava com mais de 750 visualizações no YouTube. Ela foi compartilhada pela CUT-RS, pelo CPERS e alguns portais de notícias em suas redes sociais.

Veja alguns comentários feitos no chat da plataforma durante a transmissão ao vivo:

Ótima apresentação do Prof Lovois mostrando a real situação da EaD na Universidade!
Vera Maria Treis Trindade

Parabéns Lovois pela tua explanação!
Patricia Alejandra Behar

Ótimo, Cintia! É preciso ética também nesse espaço!
Ana Boff de Godoy

Sim, somos seres móveis, por isso a tecnologia precisa nos acompanhar. Isso leva à reflexão do quanto tem sido difícil ficarmos restritos a espaços limitados, como dentro de casa durante a pandemia.
Raquel Salcedo Gomes

O bom cumprimento do distanciamento social em uma sociedade exige educação e acesso a tecnologia de seus cidadãos.
José-Valdeni De Lima

Parabéns pelo compartilhamento e informações. Ajuda a nos mantermos ativos e produtivos. Temos que vencer este período e sairmos mais fortes, unidos e inovadores!
Wendy Ensina

Assista à live completa:

Fonte: Portal Adverso

 










ADUFG estreia nova temporada do programa Jurídico Responde

ADUFG estreia nova temporada do programa Jurídico Responde

 25/05/2020

O Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato) disponibilizou nesta segunda-feira (25/05), o primeiro programa da nova temporada do Jurídico Responde. No vídeo, publicado no canal da entidade no YouTube, o assessor jurídico Elias [...]



ADUFG é uma das 100 entidades contrárias ao PL 2.633/2020

ADUFG é uma das 100 entidades contrárias ao PL 2.633/2020

 25/05/2020

O Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato) é uma das 100 entidades nacionais e regionais de diversos estados do Brasil que assinaram documento no qual denunciam que o Projeto de Lei 2.633/20, em tramitação no Congresso Nacional [...]






GO!Sites