PROIFES | Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico

Comunicação

Notícias Proifes

Frente Parlamentar Goiana em Defesa das Universidades Públicas realiza audiência sobre contingenciamentos

Publicado em : 28/05/2019

Foi realizada hoje (28/05) uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) promovida pela Frente Parlamentar em Defesa das Universidades Públicas. A mesa foi presidida pelo deputado estadual Antônio Gomide e teve a presença do deputado federal Rubens Otoni, dos reitores do IFG, Jerônimo Rodrigues, do IF Goiano, Vicente Pereira, e da UFG, Edward Madureira, além dos parlamentares estaduais Leda Borges, Hélio de Souza e Coronoel Adaílton.

"Nós entendemos que o poder legislativo precisa cumprir o seu papel de debate, de mobilização e levar essa mensagem para a sociedade junto com o que a própria universidade já está fazendo, sabemos do trabalho feito a nível federal e sabems da importância dele aqui no nosso Estado", disse o deputado Gomide, "no dia 15 colocamos mais de 1,5 milhão de pessoas nas ruas. Esse cenário só vai mudar assim: com mobilização".

Os reitores apresentaram brevemente os dados atualizados de suas instituições, como cresceram, e como todas elas irão fechar as portas sem a verba de custeio contida pelo MEC. Diretores, professores e vereadores, principalmente do interior, estiveram presentes e usaram da palavra para dizer como os institutos de educação superior mudaram suas vidas e as vidas das cidades de onde vieram, não apenas no nível educacional, mas econômico.

"Espero que os parlamentares se envolvam na nossa luta de valorização do ensino superior. São representantes do povo e certamente suas vozes fortalecem nossa luta", declarou Edward. "Essa ação nos interessa na perspectiva de que este trabalho tem que começar nos municípios para chegar ao governo federal. É um trabalho conjunto", disse Jerônimo, "não é sobre reverter esse bloqueio de recursos, e sim sobre conseguir mais recursos para a educação no Brasil. O trabalho dos institutos promove o crescimento regional. Esse poder de capilaridade que os institutos tem interessa a todo o Brasil".

"Esperamos o apoio dos nossos parlamentares pela queda do bloqueio e que voltemos a ter nosso orçamento, principalmente o de custeio, pois sem ele fica impossível manter nossas unidades e precisamos buscar investimentos para consolidar as unidades que estamos construindo", disse Vicente. Esteve presente o professor Flávio Alves da Silva, presidente do ADUFG-Sindicato, que fez uso da palavra: "nunca a gente viu um ataque dessa forma como está acontecendo com a educação.  O ministro que deveria defender mais recursos, defende mais cortes. Os ataques não partem só do governo federal. A UEG está em uma situação lamentável". Ele lembrou também da PEC votada por unanimidade que flexibiliza o investimento estadual na Fapeg: "a Fapeg vai para o buraco. É uma situação de terra arrasada", e deixou o convite para a manifestação do dia 30 de maio.

Além do professor Flávio, tamém esteve presente e usou da palavra o professor Alcir Horácio, do Cepae. O Sint-Ifesgo também esteve representado nas pessoas de João Pires e do coordenador-geral Fernando da Mota.

Fonte: Ascom ADUFG-Sindicato














Sem dinheiro, CNPq deve suspender pagamento de bolsas

Sem dinheiro, CNPq deve suspender pagamento de bolsas

 16/08/2019

84 mil pesquisadores terão seus recursos cortados a partir de setembro se não houver uma ampliação imediata do orçamento do órgão. Conselho precisa de mais R$ 330 milhões para fechar as contas do ano. Mais de 80 mil pesquisadores em [...]




GO!Sites