PROIFES | Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico

Comunicação

Notícias Proifes

Fórum de Instituições de Educação Superior do RS Expansão e qualidade do ensino foram as bandeiras levantadas

Publicado em : 04/12/2017

Na manhã da última sexta-feira (1), professores, alunos e servidores estiveram reunidos na UFRGS para instalaro Fórum de Instituições de Educação Superior do RS, conforme previsto na meta 12 do Plano Estadual de Educação. Sob coordenação da professora Sonia Ogiba (Faced/UFRGS), foram discutidas as metas 12, 13, 14, 15 e 16.

O Fórum, conforme estabelece a Lei Estadual, é formado por todas as instituições superiores de ensino do Estado além da Secretaria da Educação – SEDUC, a União dos Dirigentes Mancipais de Educação – UNDIME e a União dos Conselhos de Municipais de Educação – UNCME/RS.

O vice-presidente da ADUFRGS-Sindical, Lúcio Vieira, na abertura dos debates pontuou que “A educação é uma das soluções para o país e não deve ser vista como uma despesa a ser cortada para solucionar os problemas do estado, mas ao contrário, os governos devem pensar como arrecadar mais recursos para a educação para que esta possa auxiliar os estados a saírem da crise financeira que vivem. Também criticou o veto promovido pelo governo federal ao artigo 21 da Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO, para o ano de 2018 pois inviabilizará a aplicação do Custo Aluno Qualidade – CAQ que é uma das metas do Plano Nacional de Educação com desdobramentos em todo o país.

Acolher, aprimorar e monitorar foram os principais pontos abordados pela coordenadora do Fórum Municipal de Educação de Porto Alegre, Célia Trevisan. O vice-reitor da Unipampa, Maurício Aires Vieira, também compôs a mesa de abertura e lembrou que a educação não pode ser uma pauta secundaria, ele ressaltou que fóruns como este são de extrema importância no fortalecimento da luta contra o desmonte da educação. A reitora da Uergs, Arisa Araújo da Luz, citou a importância de envolver a sociedade no debate para que todos possam lutar juntos. A vice-reitora da UFRGS, Jane Tutikian, representando o reitor esteve presente no evento, ela saudou a todos e agradeceu às presenças.

Comemorando 50 anos de magistério, a professora Maria Beatriz Luce (Faced/UFRGS) foi a convidada da mesa principal. Luce trouxe um retrato da educação superior no estado. Ela baseou sua fala em três pontos: Educação democrática, expansão do acesso e garantia da qualidade. A professora pontuou que em 2016 haviam 122 instituições de ensino no estado, entre privadas e públicas. Luce ressaltou ainda que as matrículas neste mesmo ano somaram 130 mil alunos, entretanto, a professora conclui que menos da metade dos ingressantes finaliza o curso superior. Ela acredita que a permanência nas universidades públicas é o grande problema para o aluno de baixa renda e nas instituições privadas a dificuldade é o alto custo das mensalidades. Ao final de sua fala, a professora lembra a Meta 16 do PNE, que diz respeito a formar, em nível de pós-graduação, prioritariamente desenvolvidas por Instituições Públicas de Ensino Superior, 80% dos professores e professoras da educação básica. Luce ressalta que é preciso continuar problematizando e pensando em uma perspectiva de planejamento.

No segundo momento do evento, a mesa “O PNE e a Educação Superior”, contou com a presença da professora Sonia Rosa, representando a Secretaria de Educação do RS (SEDUC), ela ressaltou que o papel da secretaria é mapear e elaborar junto com os profissionais da educação as melhores formas de atuação. Na sua intervenção ressaltou o compromisso em retormar as reuniões do Fórum Estadual de Educação. A representante da União Nacional dos Dirigentes Municipais em Educação (UNDIME/RS), Marcia Carvalho, citou o acesso, a permanência e conclusão como os principais problemas enfrentados pelos alunos municipais quando ingressam no ensino superior. Fabiane Bitello Pedro, representante da União dos Conselhos Municipais em Educação (UNCME/RS), lembrou a realidade dos municípios, ela ressalta que faltam vagas em escolas e transporte público para as crianças, a professora acredita que o fórum possa contribuir neste sentido. Evaldo Kuiava, representante do Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas (COMUNG), citou a importância do investimento na formação de professores capacitados para atender a grande demanda que o ensino básico e superior exigem.

Após a fala das entidades foram estabelecidos os próximos encontros e temas a serem discutidos.

Fonte: ADUFRGS-Sindical







Em Natal, Requião defende mobilização para mudar o país

Em Natal, Requião defende mobilização para mudar o país

 08/12/2017

No lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania na Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (7), o senador Roberto Requião (PMDB-PR) afirmou que somente a consciência clara do que acontece no mundo e como “deságua nas nossas terras” torna [...]




CONAPE é lançada no Senado

CONAPE é lançada no Senado

 06/12/2017

Representantes da sociedade civil lançaram, nesta quarta-feira (6), a Conferência Nacional Popular de Educação (Conape) 2018 no Senado. O evento aconteceu em uma audiência pública conjunta das Comissões de Direitos Humanos e [...]








GO!Sites