PROIFES | Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico

Comunicação

Notícias Proifes

Diretoria do ADURN-Sindicato reforça chamada para paralisação das atividades acadêmicas neste dia 13

Publicado em : 12/08/2019

Nesta terça-feira, dia 13 de agosto, trabalhadores e estudantes de todo o país voltam às ruas em um Movimento Nacional de Luta em defesa da Previdência e contra o corte de recursos nas Instituições de Ensino Federais e os ataques à autonomia universitária, expressos nos atos do Governo Federal e no projeto “Future-se”.

O ADURN-Sindicato soma-se ao Movimento e chama a paralisação das atividades acadêmicas para que o professor possa participar da manifestação que, em Natal, ocorrerá a partir das 15h, no cruzamento das Avenidas Salgado Filho e Bernardo Vieira.

É importante ressaltar que a diferença entre paralisação e greve está na forma jurídica dos encaminhamentos a serem tomados pela entidade e, sobretudo, em como o professor deve proceder burocraticamente junto à universidade.

Nesse sentido, a diretoria do ADURN-Sindicato orienta aos docentes que:

1. Cancelem suas aulas no SIGAA e façam os procedimentos exigidos pelo sistema;
2. Participem da manifestação programada em sua cidade.

Diante do regime de exceção em que vivemos, a diretoria do ADURN-Sindicato busca preservar o professor e a entidade. A greve por ser um instrumento legítimo dos professores universitários que, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), sofre as mesmas sanções dos trabalhadores da iniciativa privada, deve ser utilizada adequadamente e no momento em que estiverem presentes condições objetivas e subjetivas para sua utilização.

Reiteramos o nosso compromisso com a luta pelo retorno à Democracia que exigirá de todos nós professores perseverança, equilíbrio e vontade, pois será longa.

A Diretoria

Fonte: Ascom ADURN-Sindicato














Sem dinheiro, CNPq deve suspender pagamento de bolsas

Sem dinheiro, CNPq deve suspender pagamento de bolsas

 16/08/2019

84 mil pesquisadores terão seus recursos cortados a partir de setembro se não houver uma ampliação imediata do orçamento do órgão. Conselho precisa de mais R$ 330 milhões para fechar as contas do ano. Mais de 80 mil pesquisadores em [...]




GO!Sites