PROIFES | Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico

Comunicação

Notícias Proifes

APUB participa de visita e audiência pública nos municípios atingidos pelo rompimento da barragem do Quati

Publicado em : 24/09/2019

Nos dias 19 e 20, a APUB participou, representada pela professora Luciene Fernandes (ICS/UFBA), de mais uma visita aos municípios de Pedro Alexandre e Coronel João Sá, no interior da Bahia, atingidos pelo rompimento da barragem do Quati há dois meses. Juntamente ao sindicato, professores da UFBA e da Faculdade Bahiana e uma equipe de psicólogas/os foram conhecer os abrigos e a população atingida, assim como os serviços de saúde que estão sendo prestados para avaliar o que é preciso e como poderão prestar assistência e atendimento em saúde mental.

Por solicitação do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), que atua no processo de reparação às famílias, também participaram da atividade a Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) – representada pelas deputadas Neusa Cadore (PT), presidenta da Comissão, e Fátima Nunes (PT), integrante do colegiado – com a finalidade de fazer um diagnóstico da situação e tomar as providências necessárias; o Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH), que recebeu as denúncias do MAB sobre um série de violações dos direitos da população atingida e produzirá um relatório a ser apresentado no Pleno do órgão; e representantes do Ministério Público e da Defensoria Pública do Estado. Além das visitas, foi realizada uma audiência pública para escuta sobre os principais problemas e urgências decorrentes do rompimento.

O Sindicato já tinha estado na região em julho, acompanhado do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), que atua no processo de reparação às famílias. “A Universidade pública é um espaço para o ensino, pesquisa e extensão. Devido ao que ocorreu nas cidades de Pedro Alexandre e coronel João Sá, com o rompimento da barragem do Quati e seus desdobramentos, como o impacto a sua saúde física e mental, a Universidade precisa estar presente, na extensão de suas atividades, compartilhando conhecimento com aqueles e aquelas que não podem estar presentes, por vários motivos, dentro dos seus muros. A APUB fez uma atividade maravilhosa, a “Universidade na Praça”, e agora, apoia atividades em outros espaços importantes para o diálogo com o povo”, enfatizou Luciene.

Fonte: Ascom APUB-Sindicato

















GO!Sites