PROIFES | Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico

Comunicação

Notícias Proifes

Após pressão contra Reforma centrão fica contra mudanças no BPC e aposentadoria rural

Publicado em : 26/03/2019

Após inúmeras ações de pressão dos movimentos sindicais e sociais sobre parlamentares de todos os partidos contra a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6 de 2019, mais conhecida como Reforma da Previdência, líderes do chamado Centrão e de outros partidos na Câmara dos Deputados anunciaram em nota nesta terça-feira, 26, que atuarão para tirar do texto da PEC apresentada pelo atual governo as mudanças nas regras da aposentadoria rural e no Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Para o presidente do PROIFES-Federação, Nilton Brandão (SINDIEDUTEC-Sindicato), a nota divulgada nesta terça-feira pelo Centrão "reflete a compreensão pela sociedade de que esta Reforma da Previdência é perversa, e que os trabalhadores e trabalhadoras do país que serão prejudicados não vão aceitar calados. As mobilizações do último dia 22, Dia Nacional contra a Reforma, já demonstraram ao governo e a todos os parlamentares a disposição de luta dos trabalhadores, e a força dos movimentos sindicais e sociais. Resistiremos, pois derrotar esta Reforma da Previdência é um compromisso de todos os trabalhadores", concluiu Brandão. 

Na nota, assinada pelos líderes de MDB, PR, PRB, PSD, Podemos, PTB, PPS, DEM, PSDB, PP e SD, o grupo de partidos que soma mais de 200 deputados afirma que também não permitirá a "desconstitucionalização generalizada do sistema previdenciário do país". A publicação da nota coincide com o aumento da pressão das entidades sindicais, representantes de diferentes categorias que realizaram o Dia Nacional de Luta pela Previdência com mobilizações em todos os estados e regiões do Brasil em defesa de uma Previdência Social justa para todos.

 

 














Sem dinheiro, CNPq deve suspender pagamento de bolsas

Sem dinheiro, CNPq deve suspender pagamento de bolsas

 16/08/2019

84 mil pesquisadores terão seus recursos cortados a partir de setembro se não houver uma ampliação imediata do orçamento do órgão. Conselho precisa de mais R$ 330 milhões para fechar as contas do ano. Mais de 80 mil pesquisadores em [...]




GO!Sites